Atropelado filhote de onça em Ribeirão Claro

Felino teve traumatismo craniano e ferimentos nas patas dianteiras

O condutor de um carro que atropelou um filhote de onça parda  fugiu. Uma outra motorista que passou pelo local foi quem chamou a polícia ambiental quando viu o animal de presumíveis dois meses caído, nesta semana, em Ribeirão Claro. A fêmea foi levada para o hospital veterinário de uma universidade londrinense.

De acordo com o médico que atendeu, o felino (fotos) sofreu traumatismo craniano, e permanece em estado grave.

Os nomes vulgares onça-parda, leão-baio e Suçuarana são usados no Brasil para representar um mamífero carnívoro que faz parte do gênero Puma.

E apesar de ser nativa da América, a espécie também pode ser vista na Europa e lá tem o nome de “puma”.

Assim, esse é o mamífero terrestre que tem a maior distribuição geográfica no ocidente, visto que está desde a Colúmbia Britânica, que fica no Canadá, até a parte extrema do sul do Chile. Ou seja, o habitat inclui desde os locais desérticos, com o clima subártico ou tropical, até as florestas densas.

Por isso, esta espécie de onça vive em lugares que foram alterados pelo homem, como os cultivos agrícolas e as pastagens. E diferentemente dos grandes felinos, a Suçuarana não é capaz de rugir.

Assim, a vocalização é similar a um miado, entenda mais informações a seguir:

A onça parda é um felídeo de grande porte e seria o maior dentre os membros de sua família. Os machos pesam entre 53 e 72 kg e as fêmeas são menores, tendo em vista que pesam de 34 a 48 kg.

Com relação ao tamanho, varia entre 86 e 155 cm de comprimento, sem contar com a cauda, que é longa, chega a medir até 97 cm de comprimento total e tem um formato de “J”.

Além disso, o animal tem de 60 a 70 cm na altura da cernelha. O corpo da Suçuarana é estreito e longo, bem como as pernas traseiras são as mais compridas quando comparamos com a de outros felídeos. Portanto, acredita-se que este diferencial das pernas se dá ao fato dos grandes saltos que chegam a ter até 5,5 m de altura.

No que diz respeito à cor dos adultos, varia do cinza-claro até o marrom-avermelhado na região do dorso. As partes ventrais da onça-parda têm um tom mais claro que se aproxima do branco. A ponta da cauda, parte de trás das orelhas e o lado do focinho são da cor marrom-escuro ou preto.

No meio do focinho e do queixo, há um tom de branco. Já a coloração dos filhotes é mais fosca e o corpo tem rosetas, sendo que este padrão persiste até as primeiras 14 semanas de vida. As pupilas também são diferentes porque são azuis quando os filhotes nascem e na fase adulta, se torna dourada ou acinzentada.

O animal vive entre 8 e 13 anos na natureza e o mais velho em cativeiro tinha 19,5 anos. Os dentes da onça-parda têm o maior tamanho quando o animal está com 2 anos de vida. E quando está idoso, podemos notar a diminuição dentária por conta do desgaste dos dentes. Sendo assim, a Suçuarana é carnívora, tornando-se uma importante predadora de cervos, por exemplo.

E por ser um predador oportunista, o bicho pode comer conforme a disponibilidade de presas no ambiente. Como resultado, os insetos, peixes, aves e répteis fazem parte da sua dieta. Para isso, a onça usa a sua audição e visão, além das estratégias de emboscada.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.