Presidente de associação comercial faz defesa enfática de escola cívico-militar

Santo Antônio da Platina é o maior polo comercial do Norte Pioneiro

O presidente da Acesap (Asssociação Comercial e Empresarial de Santo Antônio da Platina, Nelson de Camargo (foto) manifestou neste início de semana defesa vigorosa a favor da implantação do modelo de escolas cívico-militares, “alguns professores, a minoria, não gostam de sala de aula, não têm comprometimento profissional e são contra, a gente respeita, mas a  maioria deseja que os alunos tenham mais disciplina, estudem mais, respeitem os próprios diretores, professores, pedagogas, pais, pastores, padres, enfim…Não podemos permitir que as futuras gerações não tenham valores como civismo, patriotismo,  não amem suas famílias”, afirmou, convicto.

O dirigente lembrou não se tratar de política partidária e sim da melhoria do método educacional, sem desmerecer os estabelecimentos que ainda não terão essa migração já a partir de 2021.

Em Santo Antônio da Platina, a votação prossegue até dar o quorum necessário.

Saiba mais sobre o modelo:

Quem vai gerir o Colégio Cívico-Militar?

O comando da escola terá três diretores. O diretor-geral será um professor da rede, responsável por cuidar do conteúdo e do material pedagógico. Subordinado ao diretor-geral, haverá um diretor militar, um policial militar, e outros diretores, que também são servidores da rede de Educação.

Qual o papel do militar na Direção?

O representante militar no comando da Escola fica responsável pelas atividades cívico-militares, além da gestão de infraestrutura, segurança e finanças. Assim, os professores ficam liberados para uma dedicação exclusiva à educação.

Como é definido o conteúdo das aulas?

Os educadores têm total autonomia na elaboração das aulas. A SEED irá definir as diretrizes pedagógicas e acompanhar os colégios, sem a interferência de militares. Não haverá mudanças na liberdade de pensamento ou de manifestação nas escolas.

Como fica a qualidade do ensino?

Os alunos terão maior carga horária, com destaque nas aulas de Português e Matemática. Também haverá aulas de Educação Financeira e de Civismo, valorizando a ética, valores morais e de cidadania.

Haverá uniforme especial?

Os alunos dos Colégios Cívico-Militares terão uniformes próprios, que será disponibilizado gratuitamente pelo Governo do Paraná. Haverá um agasalho completo, camisetas e também um uniforme especial para eventos públicos.

Qual o papel das famílias nessa estrutura?

Um dos pilares da Escola Cívico-Militar é a aproximação entre o colégio e a comunidade. Nesse contexto, a integração das famílias é essencial para o processo de ensino e de aprendizagem.

Quais os benefícios dessa convivência entre civis e militares? A presença de militares no dia a dia do colégio vai garantir mais segurança a toda a comunidade escolar. É a oportunidade de promover a cultura da paz por meio da educação.

Como tudo isso impacta na formação dos alunos?

O programa tem como foco a união entre a liberdade, a tolerância e a promoção dos Direitos Humanos. Tudo isso para promover uma formação humana, garantindo aos estudantes a autonomia de aprender, ensinar, pesquisar e exercitar a sua expressão.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.