Prefeito de Siqueira Campos é multado por irregularidades

No exercício de 2016

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (foto) emitiu Parecer Prévio pela irregularidade das contas do Município de Siqueira Campos  no exercício de 2016, sob a administração do prefeito Fabiano Lopes Bueno (fotos), gestões 2013-2016 e 2017-2020. A razão foi a realização de despesa sem lastro financeiro nos últimos oito meses do mandato, transgredindo o artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar nº 101/2000), que veta a assunção de dívidas que não possam ser liquidadas integralmente até o fim da gestão.

Além disso, houve atraso na entrega dos dados de 12 módulos ao Sistema de Informações Municipais – Acompanhamento Mensal (SIM-AM) do TCE-PR, resultando em multa ao gestor. As contas de 2016 também foram ressalvadas, devido ao resultado financeiro deficitário das fontes não vinculadas, no índice de 1,01%. A jurisprudência da Corte tolera déficit de até 5% na gestão municipal.

A multa aplicada ao prefeito está prevista no artigo 87, inciso III da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar Estadual nº 113/2005) e corresponde a 30 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR), que em outubro vale R$ 104,31. Se paga ainda neste mês, a sanção financeira corresponde a R$ 3.129,30.

O relator do processo, conselheiro Fernando Guimarães, seguiu o entendimento da Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) e do Ministério Público de Contas (MPC-PR). Seu voto foi aprovado por unanimidade, na sessão de 7 de outubro da Primeira Câmara do TCE-PR. O parecer está expresso no Acórdão nº 382/19 – Segunda Câmara, veiculado na edição nº 2.163 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC). Cabe recurso contra a decisão.

Após o trânsito em julgado do processo, o Parecer Prévio do TCE-PR será encaminhado à Câmara Municipal de Siqueira Campos. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Executivo municipal. Para desconsiderar a decisão do Tribunal expressa no Parecer Prévio são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.