Polícia Civil elucida furtos em série no comércio

Investigadores de polícia civil da 38ª Delegacia Regional de Polícia de Santo Antônio da Platina, liderados pelo delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, elucidaram série de furtos com arrombamentos ocorridos no comércio de Santo Antônio da Platina no último mês.

Com a intensificação dos furtos, a equipe reuniu provas com apoio de câmeras de vigilância e identificaram o autor: João Paulo Luiz da Silva(foto), 33 anos, com várias passagens pela polícia.
A última vez que foi preso em flagrante por furto ocorreu em 10 de dezembro do ano passado, mas foi posto em liberdade por decisão judicial no dia 14 do mesmo mês.
“O João Paulo estava sendo investigado, mas estávamos com dificuldade de localizá-lo porque não tem endereço fixo. Por isso, solicitamos apoio da Polícia Militar para que se o avistasse fosse abordado. Nesta madrugada, policiais militares o abordaram e o marginal tinha em seu poder duas pedras de crack, destinadas a seu consumo e um instrumento improvisado nas mãos, geralmente usados para arrombamentos.
“Na manhã desta quinta-feira, dia quatro, quando o confrontamos com as provas que já dispúnhamos, ele resolveu confessar a realização de treze furtos no comércio central da cidade; possui conhecimento técnico de eletricidade e por isso muitas vezes desligava alarmes”, revela Ademar Gonçalves Correia Júnior, Superintendente em exercício na 38ª Delegacia Regional de Polícia.
Segundo o delegado Tristão Borborema, apesar de não ter sido apanhado em flagrante de nenhum furto, apenas do porte de drogas para consumo, a rápida apuração dos furtos confessados por ele vão propiciar que continue detido, mas pela decretação da sua prisão preventiva. “Reunimos na manhã de hoje todos os elementos e já contactamos o juiz para que o mantenha preso preventivamente até virtual condenação por todos esses furtos, garantindo a tranquilidade social que a sociedade merece. Recebi representantes do comércio em meu gabinete e já repassamos a eles todos os esclarecimentos dos furtos e representação pela prisão preventiva”.
Com a decretação da prisão preventiva, o ladrão permanecerá encarcerado até seu efetivo julgamento.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.