Norte Pioneiro planta 88 mil hectares/milho e mais 58 mil de trigo

Milhocultores têm previsão de produção de 508 mil toneladas na região

De acordo com o Núcleo Regional da Seab(Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento) de Jacarezinho as condições climáticas beneficiaram o bom desenvolvimento das lavouras de grãos no Norte Pioneiro.

Segundo Franc Oliveira, técnico do Deral(Departamento de Economia Rural), vinculado ao órgão, as estimativas para essa safra são de 58 mil hectares de trigo, 88 mil hectares de milho (previsão de 508 mil toneladas) e 29 mil de aveia e cevada.

” O clima está favorável, as condições das lavouras de milho estão boas e o trigo está iniciando o plantio”, informou.

A safra de grãos 2021/2022 no Paraná poderá somar 36,2 milhões de toneladas, volume 8% superior ao do ciclo passado. A área total, de 10,82 milhões de hectares, é 3% maior. 

O relatório mensal inclui a primeira estimativa da safra de inverno, cuja produção deve ser de 4,75 milhões de toneladas em 1,54 milhão de hectares. Do total, 3,87 milhões de toneladas correspondem ao trigo, volume 21% maior do que na safra passada. A área de cultivo de trigo deve ter uma redução de 4% na comparação com o ano anterior – totalizando 1,17 mil hectares.

Também foram atualizados os dados relativos à safra de verão. Os números constatam o forte impacto negativo da longa estiagem sobre a produção de grãos. Na reta final da colheita da soja, avalia-se que as perdas se aproximem de 45% na comparação com a estimativa inicial, que era de 21,1 milhões de toneladas. Agora, a produção estimada é de 11,58 milhões de toneladas. São 9,5 milhões a menos.

Com relação ao milho da primeira safra, cuja colheita também se aproxima da reta final, as perdas são de 32%. Tanto da soja quanto do milho, elas impactam o mercado de ração, importante para a avicultura, piscicultura, suinocultura e pecuária leiteira. Quanto às segundas safras de milho e feijão, as estimativas são mais otimistas.

TRIGO– A primeira projeção de área de trigo para o Paraná mostra ligeiro recuo em relação ao ano anterior. Apesar dos valores expressivos recebidos pelos produtores, os custos também estão em patamar alto, o que dificultou aumento de área ao exigir grandes investimentos.

A partir deste mês de abril, há expectativa de que seja semeada uma área de 1,17 milhão de hectares, 4% menor que a plantada em 2021, de 1,23 milhão de hectares. Esse recuo é mais intenso na região Oeste, onde a segunda safra de milho retomou parte das áreas que havia perdido por falta de tempo hábil para plantio em 2021. A maior possibilidade de retorno com milho também gerou recuos de expectativa para a área de trigo na metade norte do Paraná.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

Feijoada beneficente de ONG/Jacarezinho
1 hora atrás

Será feita no próximo domingo (29) Neste domingo, dia 29, a ONG Núbia Rafaela Nogueira

Quinta da carne em todos Molini’s hoje
1 hora atrás

Confira todas as imperdíveis ofertas:

Veículo furtado foi achado em Carlópolis
1 hora atrás

Pela Rádio Patrulha de Carlopolis Ocorreu em Carlópolis recuperação de veículo furtado. Os fatos são

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.