Norte Pioneiro ganha R$ 62 milhões do pré-sal

Veja abaixo quanto seu município receberá

O deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) confirmou na tarde desta quinta-feira (10), que as 46 cidades da mesorregião do Norte Pioneiro vão receber R$ 62 milhões de bônus de cessão onerosa do megaleilão do pré-sal, conforme projeto de lei aprovado na noite de quarta-feira (9), na Câmara dos Deputados.

“São recursos importantes conquistados pela articulação, disposição e luta dos prefeitos. As bancadas do PSB e de outros partidos se empenharam na costura de um acordo que atendesse os municípios e os estados. A bancada federal do Paraná votou em peso pela aprovação do projeto”, disse.

A camada pré-sal é um gigantesco reservatório de petróleo e gás natural, localizado na região litorânea entre os estados de Santa Catarina e o Espírito Santo, o que inclui o Paraná). Essas reservas estão localizadas abaixo da camada de sal (que podem ter até 2 km de espessura).

A descoberta de indícios de petróleo no pré-sal foi anunciada pela Petrobras em 2006. Já em Em 2008 a Petrobras confirmou a descoberta de óleo leve na camada sub-sal e extraiu pela primeira vez petróleo do pré-sal. Em setembro de 2008, a Petrobras começou a prospectar petróleo da camada pré-sal.

A proposta segue agora ao Senado e o presidente da Câmara Alta, Davi Alcolumbre (DEM-AP), já adiantou que votará o projeto de forma rápida, em regime de urgência. “A principal articulação dos prefeitos foi transforma a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) em um projeto de lei para a proposta ganhar agilidade na tramitação”, disse Romanelli.

Das 46 cidades da região, 27 vão receber R$ 959,6 mil; sete vão receber R$ 1,2 milhão; duas, R$ 1,5 milhão; três, R$ 1,9 milhão; uma, R$ 2,3 milhões; duas, 2,6 milhões; uma, R$ 2,8 milhões e duas, R$ 3,2 milhões. Os maiores recursos (ver tabela) serão repassados para Cornélio Procópio, Santo Antônio da Platina, Jacarezinho, Ibaiti, Bandeirantes, Cambará, Wenceslau Braz, Siqueira Campos, Andirá, Curiúva, Carlópolis, Assaí, Uraí e São Jerônimo da Serra.

Cota do FPM – Segundo estimativas da Confederação Nacional dos Municípios (CNN), aos municípios brasileiros serão distribuídos R$ 10,9 bilhões e aos 399 do Paraná caberão R$ 714,1 milhões. Ao Estado serão destinados R$ 494,4 milhões – o dobro de recursos previstos inicialmente. Serão R$ 10,9 bilhões distribuídos entre os estados que deverão usar a maior parte do dinheiro para abater os custos da previdência.

Cada município receberá o recurso conforme sua cota-parte no FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e poderá utilizá-lo em três frentes: investimento, pagamento de dívida previdenciária ou criação de reserva financeira também para custos previdenciários. “Os prefeitos não abriram mão de manter o percentual destinado aos municípios (15%) e o critério de FPM. Os dois pontos foram defendidos pela CNM”, disse Romanelli.

O percentual da cessão onerosa também foi mantido para os Estados e o Distrito Federal e será de R$ 10,9 bilhões. Os critérios de partilha, no entanto, foram alterados. A divisão aprovada é de 2/3 por meio do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e 1/3 por Lei Kandir e FEX. O critério representou o primeiro impasse na votação da medida na Câmara e foi resolvido apenas nesta quarta, após a definição de critério misto para a distribuição

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.