Ex-prefeito de Japira é multado por R$ 550 mil

Tribunal vê  irregularidade das contas

A ocorrência de um déficit de R$ 549.173,95, equivalente a 7,92% da receita arrecadada de fontes livres, levou o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (foto) a emitir Parecer Prévio pela irregularidade das contas de 2014 do Município de Japira (Norte Pioneiro). O então prefeito, Wilson Ronaldo Rony de Oliveira Santos (gestão 2013-2016), foi multado pelo descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (Lei Complementar nº 101/2000).

Na defesa, o gestor afirmou que o déficit orçamentário das fontes não vinculadas a programas, convênios, operações de crédito e regime próprio de previdência social (RPPS) resultou de gastos com saúde e educação em percentual superior aos mínimos estabelecidos na Constituição Federal (respectivamente 15% e 25% da receita corrente líquida).

A instrução técnica da Coordenadoria de Gestão Municipal (CGM) ratificou, no entanto, que os valores aplicados acima dos mínimos constitucionais não podem ser considerados como fator de contribuição para o déficit apontado, uma vez que a aplicação excedente é, geralmente, consequência de desembolsos necessários para manter uma estrutura já existente. A CGM recordou, também, o respeito ao princípio do planejamento e do equilíbrio das contas públicas, nos termos da LRF, a fim de preservar a efetividade da gestão fiscal.

      

Na mesma análise, foram apontados outros dois itens irregulares: a falta da resolução que institui o Conselho Municipal de Saúde e do parecer desse conselho na PCA 2014. Acompanhada pelo Ministério Público de Contas (MPC-PR), a CGM manteve seu posicionamento pela irregularidade das contas, com aplicação de multas ao então prefeito.

Os membros da Segunda Câmara do TCE-PR acompanharam, por unanimidade, o voto do relator, conselheiro Artagão de Mattos Leão, para emitir Parecer Prévio pela irregularidade das contas, ressalvar as impropriedades relacionadas à falta da resolução do Conselho Municipal de Saúde e do parecer do conselho, com aplicação de multa ao gestor, em virtude do déficit.

A sanção financeira está prevista no artigo 87, inciso IV, alínea g, da Lei Orgânica do TCE-PR (Lei Complementar Estadual nº 113/2005) e equivale a 40 vezes o valor da Unidade Padrão Fiscal do Estado do Paraná (UPF-PR), que tem atualização mensal. Em novembro, a UPF-PR equivale a R$ 101,32 e a multa aplicada ao ex-prefeito de Japira soma R$ 4.052,80.

A decisão está contida no Acórdão de Parecer Prévio nº 383/2018 – Segunda Câmara, publicada na edição nº 1.948 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

O Parecer Prévio do TCE-PR será encaminhado à Câmara Municipal de Japira. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Executivo municipal. Para modificar a decisão do Tribunal expressa no Parecer Prévio são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.