NP terá mais 12 novos leitos de UTI para a Covid-19 (vídeo e áudio)

Trabalho conjunto do prefeito, deputado, secretário da Saúde e governador

O deputado estadual Luiz Cláudio Romanelli (PSB) informou nesta terça-feira, 23, que conseguiu a abertura de 12 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender a população do Norte Pioneiro. As unidades especializadas para tratamento da Covid-19 serão instaladas em Santo Antônio da Platina.
São cinco para o Hospital Regional e cinco para o Hospital Nossa Senhora Saúde, além de outras duas para o Pronto Socorro Municipal.

 

Romanelli esteve reunido com o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, que se comprometeu a enviar os equipamentos o mais breve possível. As novas UTIs do Hospital Regional devem ser as primeiras a entrar em operação, em no máximo 15 dias.

“Há um esforço enorme que está sendo feito pelo município e pelo Estado, e é preciso reconhecer o empenho do secretário Beto Preto com a nossa região. Sabemos que o desafio é muito grande”, afirmou o deputado.
Ele lembra que a iniciativa atende a pedido expresso do prefeito José da Silva Coelho, o Professor Zezão (Pode), que apelou ao parlamentar para intervir e solicitar ajuda ao Estado para a instalação de novos leitos, que atendam a região do Norte Pioneiro. O prefeito esteve em Curitiba no início deste mês, quando acompanhado do deputado Romanelli, oficializou o pedido ao secretário Beto Preto.
“Santo Antônio da Platina passa por um momento difícil de combate ao coronavírus. Além do atendimento aos platinenses, o Hospital Regional também atende outros pacientes da região e nesse momento, é necessária a implantação de novos leitos de UTI para atendimento exclusivo para o tratamento da Covid-19”, disse o prefeito. Romanelli faz um apelo para que as pessoas sigam os protocolos sanitários para evitar a acelerada propagação do coronavírus.
“A situação é muito grave. Por mais que a gente consiga abrir estes leitos, ainda assim é insuficiente considerando o nível de transmissão”, alerta. Ele reforça que há limites no sistema. “O nível de transmissão precisa diminuir porque não têm mais equipamentos. Não há equipe médica suficiente para atender a demanda”, adverte. “Reforço o apelo. É hora de nos conscientizar, usar máscaras, promover o distanciamento social e respeitar as outras pessoas”.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.