Cobra pede regularização na distribuição de medicamento

Em Londrina encontram-se dois pacientes que precisam de atenção urgente

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), vice-líder do Governo, apresentou requerimento na Assembleia Legislativa, solicitando providências, em caráter de urgência, para a regularização do fornecimento da medicação Beta-agalsidase para 17 portadores da Doença de Fabry no Paraná. O requerimento foi endereçado ao governador Ratinho Junior e ao secretário estadual de Saúde, Beto Preto.

A doença de Fabry é genética e rara. Trata-se de uma doença progressiva, causada pelo acúmulo de gordura em todas as células do organismo e provoca diversos sintomas que vão desde dores nos pés e nas mãos até problemas no cérebro, rins e coração.

“No Paraná, temos 17 pessoas portadoras, que precisam do apoio do Estado para a manutenção de suas vidas! O medicamento beta-agalsidase é muito caro e o judiciário já reconheceu a necessidade de intervenção do Estado para a disponibilização dos recursos necessários para a compra do referido medicamento, visto que ele não está disponível pelo Sistema Único de Saúde. Neste mês de outubro, o Paraná ainda não repassou as doses da medicação necessária”, explicou Cobra Repórter.

Como exemplo, o deputado cita que, em Londrina, encontram-se dois pacientes que precisam de atenção urgente que estão sofrendo dores, podendo necessitar acompanhamento à base de morfina, em virtude dos referidos atrasos.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.