Curiúva: Ladrões permanecem foragidos

Seis suspeitos de participar de uma quadrilha que roubou mais de 22 bancos e caixas eletrônicos, permanecem foragidos. As forças de segurança do Paraná continuam as investigações relacionadas a Operação Cangaço, deflagrada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), conta com o apoio das Polícias Civil e Militar, na última quinta-feira (21).
Estão foragidos Daniel Maia da Rocha Junior, Jean Stanelary Martins, Jucelio de França, Julio Jesse Cesar da Rocha, Luiz Iran de Oliveira, e Marcio dos Santos Bancks. Quem tiver informações sobre o paradeiro dos foragidos pode entrar em contato com as equipes policiais pelo telefone 181, que garante o anonimato. Também é possível acessar o site (www.181.pr.gov.br), clicando no meu ao lado esquerdo em “Faça a sua denúncia”.
Foi confirmado nesta sexta-feira,dia 22, a identidade do líder do bando que assaltou o Itaú de Curiúva. Fabiano de Jesus Pereira Ortis(foto sozinho), 26 anos, foi morto durante a operação na quinta-feira em Mauá da Serra.Ele reagiu à presença da equipe, foi baleado e encaminhado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.
Com ele, os policias apreenderam uma metralhadora e uma pistola.
Rotam (Rondas Ostensivas Tático Móvel), BPMOA (Batalhão de Polícia Militar de Operações Aéreas), Choque e Denarc (Divisão Estadual de Narcóticos), policiais civis das subdivisões de Londrina, Apucarana e da Delegacia de Ortigueira e policiais militares do 5° Batalhão de Polícia participaram da ação.
A ação foi batizada como “Cangaço” numa alusão ao período de banditismo brasileiro ocorrido no Nordeste do Brasil – na época, liderado por Lampião. Mas, ao invés de andar pelas cidades em busca de justiça e vingança, as organizações criminosas hoje chegam às cidades e cometem crimes como roubo a banco.
Além de de Curiúva e Ortigueira, a operação aconteceu em Telêmaco Borba, Imbaú, Faxinal, Lerroville, Mauá da Serra e Londrina. De acordo com o balanço parcial da ação, foram apreendidos, drogas, armas – incluindo metralhadoras e pistolas – carros, munições, farda camuflada, balança de precisão, uma grande quantidade de cigarro, celulares, pendrive, máscaras e computadores.
Durante a investigação, a equipe do Diep constatou que este grupo criminoso pode ter roubado quase R$ 4 milhões das instituições bancárias. Em algumas cidades, os bandidos roubaram mais de um banco e até uma agência dos Correios. Os suspeitos são acusados de crimes como associação criminosa, roubo, furto, tentativa de homicídio, cárcere privado, porte ilegal de arma de fogo de calibre restrito, receptação, tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e contrabando.
Algumas pessoas, inclusive mulheres, foram presas no ano passado, em São José dos Pinhais.
Para o delegado-geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis, a ação coordenada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), desarticulou uma grande quadrilha que atuava na região. “Através de várias informações trocadas entre policias civis e militares, conseguiram identificar e prender, e tirar de circulação, mais uma quadrilha especializada em roubo que vinha aterrorizando os moradores do Paraná. Esta operação é uma resposta da Segurança Pública para a sociedade”.

Uma quadrilha suspeita de praticar 22 roubos a bancos e caixas eletrônicos foi presa na manha desta quinta-feira (21), durante a Operação Cangaço deflagrada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), conta com apoio das Polícias Civil e Militar. A última ação do bando aconteceu na segunda-feira (18) na cidade de Curiúva. Londrina, 21/01/2016. Foto: Divulgação SESP

purita1

Uma quadrilha suspeita de praticar 22 roubos a bancos e caixas eletrônicos foi presa na manha desta quinta-feira (21), durante a Operação Cangaço deflagrada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), conta com apoio das Polícias Civil e Militar. A última ação do bando aconteceu na segunda-feira (18) na cidade de Curiúva. Londrina, 21/01/2016. Foto: Divulgação SESP

Uma quadrilha suspeita de praticar 22 roubos a bancos e caixas eletrônicos foi presa na manha desta quinta-feira (21), durante a Operação Cangaço deflagrada pelo Departamento de Inteligência do Estado do Paraná (Diep), conta com apoio das Polícias Civil e Militar. A última ação do bando aconteceu na segunda-feira (18) na cidade de Curiúva. Londrina, 21/01/2016. Foto: Divulgação SESP
Fabiano-de-Jesus-Pereira

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.