Professor da UENP é condenado a 21 anos de prisão

O crime bárbaro ocorreu no campus de Cornélio Procópio em 2018

 

Em Cornélio Procópio, o Ministério Público obteve a condenação por homicídio triplamente qualificado do réu denunciado pela morte do diretor do campus da Universidade Estadual do Norte do Paraná (Uenp). O julgamento no Tribunal do Júri foi realizado nesta quinta-feira, 11 de fevereiro, e terminou no final da noite, com  sentenciado a 21 anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

A promotoria sustentou em plenário a tese de homicídio triplamente qualificado – uso de meio cruel, motivo fútil e meio que dificultou a defesa da vítima –, o que foi plenamente acolhido pelo conselho de sentença. O réu está preso desde a época do crime e segue detido. Cabe recurso da decisão.

O crime aconteceu no campus da UENP na noite de 20 de dezembro daquele ano, após o réu, doutor em economia, LaurindoPanucci (foto principal) também professor da instituição e autor do crime, combinar por telefone um encontro com o diretor, Sérgio Roberto Ferreira (foto abaixo, cabelos grisalhos), 60.

A vítima foi morta em seu gabinete, a golpes de machadinha (foto).

De acordo com a denúncia, oferecida pela 2ª Promotoria de Justiça de Cornélio Procópio, e que também atuará no Júri, a motivação teria sido uma advertência da direção da universidade, recebida antes pelo professor.

Após o assassinato, Panucci, formado em Contabilidade, fugiu para a cidade de Teodoro Sampaio, interior paulista, porém foi preso e confessou o homicídio.

O julgamento foi no Plenário do Fórum de Cornélio Procópio.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.