Polícia Civil prende suspeito de assassinato

Policiais civis platinenses cumpriram nesta quinta-feira, dia 19, dois mandados de prisão temporária e dois mandados de condução coercitiva de quatro pessoas suspeitas da participação no assassinato de Diego de Oliveira Reis, de 22 anos, morto a tiros na madrugada do dia 27 de outubro deste ano, na Vila Ribeiro, em Santo Antônio da Platina. _x000D_
_x000D_
A operação que envolveu também quatro mandados de busca e apreensão domiciliar foi denominada como o “Jogo da Verdade”._x000D_
Dias depois do assassinato de Diego, policiais civis souberam por meio de um informante, que um adolescente de quatorze anos foi visto correndo próximo ao local do crime. Identificado e intimado, o referido menor assumiu a autoria do crime e foi encaminhado ao Ministério Público. _x000D_
_x000D_
“O relato deste adolescente foi coincidente com a cena do crime. Deu detalhes do acontecido, mas mesmo assim prosseguimos com as investigações para verificar se ele estava ocultando algo para despistar a polícia e encobrir alguém”, aponta Ademar Gonçalves, investigador da 38ª Delegacia Regional de Polícia._x000D_
_x000D_
O delegado Tristão Antônio Borborema de Carvalho descobriu que dias antes de ser morto, Diego cometeu um furto. “Diego estava com uma mochila antes de ser morto. Isso foi confirmado por quatro testemunhas, que o avistou pouco antes do crime, mas quando foi encontrado morto, ele não estava mais com ela. A explicação do adolescente para o crime não foi convincente, por isso, passamos a aprofundar as investigações, que inclinavam para hipótese de latrocínio (roubo seguido de morte). Assim, passamos a monitorar pessoas próximas da vítima e do menor confesso apreendido e chegamos ao nome de quatro pessoas que poderiam ter envolvimento com o assassinato. Assim, pedimos ao Poder Judiciário dois mandados de prisão temporária, duas ordens de condução coercitiva e quatro mandados de busca e apreensão. Ao final, duas pessoas conduzidas apontaram que o verdadeiro autor dos disparos foi Matheus Henrique Teixeira Ramos (foto), o “Cowboi”, de 18 anos, preso na operação” explicou o delegado._x000D_
_x000D_
Matheus, segundo a polícia, tem vasta ficha criminal quando adolescente, já respondendo por furtos e tráfico de drogas e encontra-se preso na Cadeia Pública anexa à 38ª Delegacia Regional de Polícia. Será pedida a conversão da prisão temporária em preventiva. Indagado sobre o crime, acompanhado por advogado, manteve em silêncio na Delegacia, não negando, nem admitindo o crime._x000D_
_x000D_
Durante as buscas realizadas pelos policiais civis, um simulacro de arma de fogo foi apreendido e suspeito de ter sido usado em recentes assaltos ocorridos na cidade._x000D_
_x000D_
A identidade do outro preso e das pessoas conduzidas coercitivamente não foram divulgadas pela polícia por questão de segurança. “Duas pessoas foram ouvidas como testemunhas protegidas o que facilitou os esclarecimentos”, analisa André Facco que chefia o Setor de Inteligência da unidade. _x000D_
_x000D_
Toda a equipe de investigadores foi convocada na operação que cumpriu mandados nos bairros de Jardim São João, Aparecidinho I e Vila Ribeiro._x000D_
_x000D_
O outro suspeito preso temporariamente pode ser libertado a qualquer momento porque as suspeitas contra ele não foram confirmadas pelas testemunhas ouvidas na sequência._x000D_
_x000D_
Se condenado, Matheus pode pegar até trinta anos de prisão.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.