Colega de trabalho matou mototaxista

Tiveram discussão por causa de passageiro; Polícia trabalhou rápido e com eficiência

A Polícia Civil de Santo Antônio da Platina foi acionada na manhã desta segunda-feira, dia 16, para atender homicídio, onde a vítima, um homem de 30 anos, foi encontrada já desfalecida com sinais de ter sido alvejada por disparos de arma de fogo. Imediatamente, acionado o Instituto Médico Legal e Instituto de Criminalística para as perícias de praxe.

Já em seguida o delegado Rafael Guimarães (foto) e equipe de investigação iniciaram as diligências necessárias para apurar a autoria e motivação do crime, sendo ouvidas testemunhas e obtidas outras provas importantes para elucidação do caso que oportunamente serão divulgadas.

Ainda durante o período matutino os policiais civis identificaram o autor como sendo um homem, de 33 anos, o qual também é mototaxista. Segundo apurado pela investigação a origem da animosidade entre autor e vítima se iniciou há cerca de uma semana atrás, em um ponto de táxi onde trabalhavam, em razão de um dos envolvidos ter pegado a corrida do outro, ocasião em que ocorreram agressões, ofensas verbais e ameaças de morte.

No meio da tarde o suspeito acabou se apresentando espontaneamente à Polícia Civil, acompanhado de advogado, alegando que agiu em legítima defesa, argumentando que estava sendo ameaçado de morte e a vítima estava aguardando o mesmo em frente ao seu local de trabalho e, quando o viu, disse “agora você vai morrer”, o que o teria obrigado a realizar disparos de arma de fogo.

O autor alegou que comprou a arma de fogo somente em razão das ameaças de morte e que depois do fato empreendeu fuga e a jogou no meio do mato da rodovia. Equipe foi ao local indicado e embora realizadas buscas, a arma não foi encontrada.

A investigação ainda continua em andamento, sendo que o inquérito policial foi instaurado pela prática em tese do crime de homicídio qualificado (motivo fútil e impossibilidade de resistência da vítima).

Amilton Marcolino da Silva morreu na hora. O projétil da arma de fogo estava ao lado do corpo, perto de uma empresa de entrega de gás e da Arroz Dilma, na rua Inglaterra, Bela Vista II, às margens da PR-439, em Santo Antônio da Platina (fotos).

A sua Honda vermelha encontrada abandonada próximo ao corpo.

Uma vizinha acionou o corpo de bombeiros porque ouviu por volta das 04h30m um barulho parecido com uma bombinha. Quando a Polícia Militar chegou, o rapaz já estava morto.

Ele era conhecido também por Índio, não tinha passagens, era casado, tinha uma filha e residia com a família no povoado rural Platina.

A vítima trabalhou durante três anos no Mototáxi Pontual e há uma semana estava no Rapidão.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Categorias e tags
Escrever um comentário

Últimas notícias

Festa Julina no Colégio Tiradentes
9 horas atrás

Confira as atrações imperdíveis nesta quinta-feira O "Arraiá" do Colégio Estadual Tiradentes será nesta quinta-feira,

PM de SAP recupera motocicleta roubada
9 horas atrás

Marginal já tinha três mandados de encarceramento Às 17h05m desta terça-feira, dia cinco, na rua

Caminhões de lixo não foram furtados; coleta normalizada (vídeos)
11 horas atrás

Houve desacordo comercial entre outras duas empresas, segundo a procuradora da terceirizada https://youtu.be/JQw8KSzi9mY Exclusivo: A Polícia

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.