Mulher receberá a cidadania honorária de Santo Antônio

Cerimônia ocorrerá na noite de segunda-feira

Ana do Nascimento Juliano, professora aposentada de 99 anos, receberá o título de Cidadania Honorária em Santo Antônio da Platina. A cerimônia ocorrerá na segunda-feira (09) à noite, na Câmara Municipal.

Além disso, no dia 10, completará 100 anos de vida.

Na foto, Ana e seus familiares: Rosiclei Juliano, Meire Angela Juliano Teixeira, Aparecida Juliano, Cirso Juliano, Nelson Juliano, Eunice Juliano Tomaz, Dirce Juliano Lessa, Nilce Juliano da Silva.

Ela nasceu no dia 10 de maio de 1922 na Jacutinga, Santo Antônio da Platina. De descendência portuguesa, seus bisavós vieram de Portugal, se instalaram no Brasil e fizeram a vida. Anos mais tarde, nascia sua mãe que encontraria seu pai na adolescência e criariam filhos.

Num rancho de barro feito à mão, dona Francisca Maria de Jesus, e seu José Carlos do Nascimento residiam, com trabalho duro na roça e no lar, criaram Ana e seus 10 irmãos:
Benedita, Maria, Jorge, Ortilio, Rosalina, Aparecida, José, Antônio, Pedro e João.

Foi criada no Monte Real, onde estudou até a 4ª série, tendo aulas de português, matemática, história, geografia e ciências. Na época, não existiam cadernos e canetas, sua professora ensinava numa lousa e cada aluno tinha outra, pequena, em mãos, onde o que era escrito, logo depois se apagava. Foi nesse primeiro contato com as palavras que a Ana desenvolveu o amor pelo conhecimento e pela leitura. Fator que anos mais tarde levaria ela a ser professora e educadora.

A então moça casou-se em 26 de junho de 1941 no Monte Real com Pedro Juliano Neto, de descendência italiana. Moraram na Gabiroba, em Santo Antônio da Platina. Com ele viveu longos anos e tiveram oito filhos: Nilce, Dirce, Eunice, Nelson, Cirso e Aparecida. Mudou-se da Gabiroba para o Monte Real, onde teve mais duas filhas: Meire Angela e Rosiclei.

Seus oito filhos também foram seus alunos. Ana ensinou não só seus filhos, mas várias crianças da cidade a aprender ler e escrever. Portanto, hoje é uma professora aposentada, serviu anos de sua vida o município de Santo Antônio da Platina ao lecionar em escolas locais, e após alguns anos foi incluída como professora do estado do Paraná.

Ao decorrer do tempo, a Ana teve grandes perdas, o marido, Pedro Juliano. E 3 filhos: Nelson, Eunice e Dirce, mas nem por isso deixou de ter força, fé e esperança. É um símbolo de amor e união para todos da família.

 

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

Alerta: Golpista usa o sobrenome de família conceituada na região
8 horas atrás

Ele se faz passar por herdeiro mas acaba fugindo quando vítima desconfia Usando o nome

Jacarezinho 27 e Santo Antônio 62
9 horas atrás

As duas cidades juntas têm 354 pacientes infectados Boletim epidemiológico sobre a situação em Santo

Pro Tork tem ótimos resultados em dois estaduais/velocross
11 horas atrás

Pilotos da maior fabricante de motopeças da América Latina disputaram etapas do Catarinense e do

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.