Bebê de Quatiguá não voltou

Menina foi tirada de casa de forma irregular

 

Em torno de 11 horas de quarta-feira, 14, dois PMs ( por força institucional, não tiveram participação direta no episódio e, pelo contrário, se comportaram exemplarmente, como é normal na corporação) e três conselheiras tutelares foram até a casa de uma moça de 22 anos, em Quatiguá.

Na residência, encontraram a jovem amamentando a filha (fotos), de 11 meses, fruto do relacionamento com um rapaz que mora em Curitiba. O casal está separado. A nenê foi tirada e levada para ser entregue ao genitor por supostos maus tratos.

Em contato com a reportagem, a vítima relatou a injustiça, pois a menina foi retirada do abrigo materno e levada, de maneira ilegal, para o pai, na Capital.

Tudo por conta de uma falsa denúncia de parente da mãe biológica da bebê.

Entre a noite de quinta e manhã desta sexta-feira, dia 16, o npdiario agiu por causa da injustiça, de maneira discreta.O fato é que o Ministério Público e a Justiça(a valente genitora procurou também o fórum e a delegacia de Polícia Civil em Joaquim Távora) obrigou o conselho tutelar a desfazer o “mal entendido”.

A presidente do CT quatiguaense, Sílvia Robles, foi procurada pelo npdiario e preferiu não comentar, alegando sigilo.

O próprio conselho transportou a moça para Curitiba nesta sexta para resgatar a criança e trazê-la de volta a Quatiguá. Só que as conselheiras não conseguiram e retornaram. Devem tentar novamente neste fim de semana.

 

 

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.