Associação esportiva começa a ser formada

Com a finalidade de preencher a médio e longo prazos uma provável lacuna no meio esportivo de Santo Antônio da Platina, com respeito a fomentar a prática do esporte para crianças e adolescentes vulneráveis financeiramente, um grupo formado, por enquanto, por 13 pessoas, se reuniu na manhã do dia 12 último, na residência do empresário Jaime Maia, anexa à sua sede campestre próximo ao trevo de acesso à Rodovia PR-439.

No local,trocaram ideias, apontamentos sólidos quanto a constituir uma associação sem fins partidários e lucrativos, mas, com o intuito de agregar simpatizantes e oferecer à sociedade uma proposta que venha contribuir para que o próprio município se beneficie concentrando as crianças e adolescentes de determinada faixa etária a estarem envolvidas com o esporte retraindo, desta forma, o contato com outras ocupações que não oferecem qualidade de vida, nem satisfação e, muito menos, um futuro promissor.
O grupo é formado por advogados, jornalista, radialistas, fisioterapeuta, empresários, professores e esportistas colaboradores. Cada qual, nessa primeira reunião, fez uma exposição do que pensam da iniciativa que teve como precursor o Professor de Educação Física Jefferson Vernier, mais conhecido como Jé e que, automatica e democraticamente, foi escolhido como presidente da Associação dos Voluntários do Esporte Platinense (Avep).
Ele ressaltou e deixou claro que o projeto tem a preocupação de “também tirar crianças da rua e dar oportunidade para que tenham espaço para desenvolver a atividade esportiva, principalmente o futebol, de forma organizada com profissionais habilitados”. Segundo ele, o objetivo da iniciativa, na realidade, é “fomentar a prática do esporte de forma democrática, promovendo o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, como fator de formação da cidadania e melhoria da qualidade de vida”.
Nas próximas semanas o grupo irá promover uma assembleia para constituir a associação, aprovar estatuto, organizar o regimento interno e formar, oficialmente, a diretoria, já que é necessário – conforme deixaram nitidamente os advogados – ter um conselho fiscal, conselho administrativo, tesoureiro, secretário, cargos suplentes, enfim, “um projeto organizado para toda a vida”, destacaram estes profissionais, acrescentando ainda que, para o projeto, há viabilidade jurídica a qual direciona para adequação à Lei de Incentivo ao Esporte, Lei Pelé, por se estar formando cidadão, para tanto, a necessidade de projetos bem elaborados, convincentes.
O Professor Jé também deixou bem claro que o cidadão não deve só reclamar, mas contribuir para a sociedade com iniciativas que ajudem o município e as crianças, colocando-os diante de atividades esportivas com responsabilidade até porque será exigido bom comportamento dos participantes do projeto no convívio com suas famílias,no estabelecimento escolar, disciplina pessoal, boas notas na escola, enfim, manter uma conexão entre esporte e educação, até porque esta analogia ajuda muito a aproximação com os Ministérios e Secretarias, principalmente no Governo Federal. Assim, a Avep pretende organizar um projeto vinculado ao Esporte/Educação com estrutura que traga quesitos importantes e imprescindíveis como qualitativo, quantitativo, objetivo, justificativa, enfim, algo organizado e sério que possa atrair tanto a pessoa física como jurídica.
Durante a reunião que começou por volta das 10h30 e se encerrou às 11h45, foi comentado que a Associação começou a ser rascunhada pelo professor Jé há um ano quando comentou com o empresário e bancário aposentado Jaiminho. De lá pra cá a ideia foi amadurecendo culminando com esta primeira reunião.

Atualmente o professor Jéferson desenvolve um projeto de futebol para crianças e adolescentes no Estádio Municipal José Eleutério da Silva aos sábados, das 14h às 18h30, hoje com média de 70 participantes contando com o apoio de dois esportistas colaboradores: Dinho e Diego.

Jé também mencionou que o futebol é o ponto de partida, mas o projeto tende a voltar às atenções também para o atletismo, voleibol, basquetebol, futebol de salão, porém, um dos grandes problemas e que foi reconhecido por todos, é que no município platinense as quadras de esportes não estão em boas condições de uso o que dificulta em médio prazo, por exemplo, adotar iniciativas para desenvolver junto aos alunos/esportistas.
Fazem parte por enquanto da Avep os seguintes voluntários: Leonardo e Rafael (advogados), Fábio (jornalista), radialistas José Augusto e Eduardo Ferreira, fisioterapeuta Glauber, empresários Nelsinho e Jaiminho, professores de educação física Nádia, Gilmar e Jéferson Vernier e Eliseu Baena e, colaboradores, Roberto Néspoli e Diogo.
Texto e fotos: Fábio Galhardi/Especial para Npdiario

soci soci2

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.