Sanepar está preparada para atender veranistas

O sistema de abastecimento nos municípios de Guaraqueçaba, Guaratuba(foto), Matinhos, Morretes e Pontal do Paraná, atendidos Sanepar, está pronto para produzir água suficiente para atender o consumo dos moradores e veranistas. Durante o período de baixa temporada, a equipe permanente da Sanepar no Litoral trabalhou na manutenção dos equipamentos, das instalações físicas e da infraestrutura, inclusive de informática e de logística.
“A capacidade instalada é suficiente para abastecer todos os clientes”, destaca o presidente da Companhia, Mounir Chaouwiche.
O consumo pode ser maior do que a capacidade de produção no Ano Novo, data que o número de pessoas nas cidades do Litoral aumenta de forma significativa.
Para amenizar eventual falta de água, a população deve colaborar. Uma das principais orientações para o consumo responsável é saber usar a água tratada no horário de pico – das 10h às 18h. Neste período, a recomendação é para que a água seja utilizada prioritariamente para o preparo dos alimentos. Os banhos, neste horário, devem ser curtos.
CAIXA-D’ÁGUA DO TAMANHO CERTO – O gerente da Sanepar no Litoral, Romilson Gonçalves, destaca que a eventual falta de água em determinadas regiões pode ter várias causas. Uma delas é a falta de caixa-d’água adequada ao total de pessoas que estarão no imóvel no Ano Novo. “Em muitas casas, o reservatório domiciliar instalado é suficiente para atender cinco pessoas, mas no dia 31 de dezembro lá estão 20 pessoas. É evidente que a caixa-d’água não vai atender a demanda, se houver algum problema no sistema”.
Outra recomendação da Sanepar é encher a piscina fora do horário de pico. O volume de uma piscina de cinco mil litros corresponde ao consumo médio, durante 15 dias, de uma família de quatro pessoas.
Para limpar as calçadas, o ideal é retirar areia, folhas e a sujeira mais grossa com uma vassoura, antes de jogar água. Usar mangueira ou lavadora de alta pressão para limpar calçada, sem varrer antes, é gastar água sem necessidade. Reaproveite a água de lavagem de roupas para limpeza de banheiros e calçadas.
Também é necessário cuidado com as piscinas plásticas. “Muitos clientes trocam a água diariamente. Não é necessário. Basta que as crianças tirem a areia antes de entrar na piscina, que deve ser higienizada com uma colher (das de sopa) de água sanitária para cada mil litros de água”, diz Romilson.
Outra dica é cobrir a piscina quando ela não estiver sendo utilizada para evitar que sujeira caia na água e também o surgimento de focos do mosquito (Aedes aegypti) transmissor da dengue e de outras doenças. O processo pode ser repetido uma vez a cada quatro dias, mantendo a água em condição adequada por até 20 dias, se não for suja com terra ou areia.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.