Roma destaca projeto de estudante da UFPR

De combate à pobreza menstrual que venceu concurso latino-americano

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) cumprimentou nesta terça-feira, 3, a estudante Rafaella de Bonna Gonçalves (foto), do curso de Design de Produto da UFPR, que desenvolveu um absorvente biodegradável que colabora no combate à pobreza menstrual O projeto venceu o concurso Diseño Responde, que selecionou soluções criadas para problemas enfrentados por países latino-americanos.

“É muito importante projetos como o desenvolvido pela Rafaella porque ajudam a enfrentar um problema grave que é a falta, por condições econômicas, de absorventes higiênicos para adolescentes e mulheres vulneráveis. Está de parabéns a Rafaella que mostrou a importância dos jovens participar e encontrar soluções para situações enfrentadas pelos mais pobres”, assinalou o Primeiro secretário da Alep.

Romanelli é um dos autores do projeto de lei que determina a distribuição de absorventes higiênicos nas escolas públicas e unidades de saúde do Paraná. O projeto é de autoria ainda das deputadas Cristina Silvestri (CDN), Mabel Canto (PSC), Cantora Mara Lima (PSC) e Luciana Rafagnin (PT) e os deputados Boca Aberta Junior (Pros) e Goura (PDT). A proposta aguarda entrar na pauta de votação do plenário da Assembleia Legislativa.

Prêmio – O projeto de Rafaella – Eu. Faço Parte – concorreu com 400 projetos de 13 países da América Latina: México, Guatemala, Nicarágua, Costa Rica, El Salvador, Colômbia, Venezuela, Equador, Brasil, Peru, Chile, Argentina e Uruguai. O concurso selecionou 43 projetos finalistas em cinco categorias (corpo, casa, trabalho, brincadeiras e aprendizagem e comunidade).

Ao final, cinco projetos venceram e um recebeu menção honrosa. O paranaense foi o único brasileiro entre os premiados e ganhou na categoria “corpo”. Com o resultado, o “Eu. Faço Parte” vai participar de um concurso mundial de design, realizado na Dinamarca.

Rafaella idealizou um absorvente com materiais orgânicos certificados e vendido no sistema “one by one”, o que significa que cada compra gera a doação de um produto para quem precisa. “Por ser descartável – devido à falta de saneamento básico em locais vulneráveis – o absorvente é feito de materiais biodegradáveis. É possível utilizá-lo tanto como absorvente externo quanto interno, já que muitas das pessoas em situação de vulnerabilidade não possuem roupas íntimas”, disse a estudante ao noticioso da UFPR.

Política pública – Os projetos premiados no Diseño Responde são incluídos como finalistas no concurso Index Award, realizado pela fundação The Index Project. É um prêmio dinamarquês bianual realizado desde 2005. Participam da disputa projetos e ideias de “design para melhorar a vida”. O resultado será divulgado em 30 de setembro.

O parlamentar destacou que a proposta em curso no legislativo paranaense cria uma política pública em defesa da mulher e promove a dignidade a milhares de jovens. “Muitas adolescentes, no período menstrual, abandonam a sala de aula por falta de absorvente. Com essa proposta, o Paraná mais uma vez serve de exemplo para o Brasil”, ressaltou.

Proposta semelhante ao do Paraná também está em debate na Câmara dos Deputados(com informações da UFPR).

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.