Projetos da Escola do Legislativo apostam em formação cidadã

Do ensino médio até a formação acadêmica, estudantes encontram apoio para estudos de política, cidadania e democracia

A formação de jovens preparados para participarem ativamente da vida política do nosso estado começa ainda na escola e continua na jornada universitária. A Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Paraná participa desse processo para que você, estudante do ensino médio ou acadêmico, conheça o Poder Legislativo, entenda o papel de um deputado estadual e saiba como nasce uma lei.

Uma das iniciativas é o Parlamento Universitário, feito em parceria com universidades públicas e privadas do Estado, no qual são escolhidos 54 deputados e 30 suplentes para vivenciar na prática todas as atividades dos parlamentares. Na última edição realizada em 2019, devido à pandemia, 1.419 acadêmicos de 12 instituições de ensino superior participaram das atividades. Em apenas uma semana, esses acadêmicos produziram 80 projetos de lei que foram discutidos durante as simulações.

O processo é completo. As instituições conveniadas com a Escola abrem as inscrições e fazem a seleção interna de seus representantes. Com base no número de inscritos é que a Escola do Legislativo determina a representatividade de cada universidade. Quanto maior o número de participantes, maior será o número de vagas no Parlamento Universitário, assim como acontece em uma eleição proporcional.

“O Parlamento Universitário visa, na verdade, oxigenar a política do nosso estado. É fundamental para a sociedade que tenhamos novas cabeças pensantes e novos líderes. Esses jovens estudantes que se inscrevem no projeto, já demonstram, com toda a clareza, o desejo e o despertar pela vida política”, afirmou o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB). Ainda de acordo com o chefe do legislativo estadual, os universitários vivem dentro do Parlamento Universitário experiências consistentes para alicerçar seus caminhos profissionais e pessoais no futuro. “Com certeza os nossos deputados estudantes criam uma identidade política em suas vidas e, quem sabe, seguirão na vida pública e possam até vir a ser um deputado ou uma deputada estadual e federal”, complementou.

Para o primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), os deputados universitários têm a chance de ter um contato próximo com que há de mais nobre dentro da atividade parlamentar, que, segundo o deputado, é o processo legislativo. “Este é o trabalho que define a essência da democracia. É através da nossa constituição e das leis que nós regulamos o funcionamento da sociedade”, ressaltou Romanelli. “Participar do processo legislativo é algo absolutamente encantador e por isso tenho certeza que todos que participam têm uma outra visão sobre a atividade de um deputado, com todas suas dificuldades e seus desafios”, concluiu.

Para todos os inscritos, a Assembleia Legislativa realiza um treinamento – feito no Plenário da Casa – para que todos os participantes tenham noção e conhecimento do funcionamento do Poder Legislativo e das obrigações dos parlamentares. Em 2019, com a participação de universidades estaduais do interior, a Escola do Legislativo foi até as cidades de Ponta Grossa, Londrina e Cascavel para realizar o treinamento.

Simulação

Durante uma semana, universitários selecionados no âmbito acadêmico desenvolvem as atividades como se fossem deputados. Eles são organizados em partidos políticos, seguindo a representatividade partidária da Casa de Leis, e atuam na estruturação política do Parlamento Universitário. É um simulado com toda a realidade da Assembleia Legislativa do Paraná, com apresentação de projetos, formação de comissões, formação de blocos partidários, de partidos, eleição da Mesa Executiva, votação e discussão dos projetos de lei, além da escolha de um Governador, que também poderá apresentar projetos pelo Poder Executivo e sancionar ou vetar as proposições aprovadas em plenário.

Com a orientação das equipes técnicas das Diretorias Legislativa e de Assistência ao Plenário, os deputados universitários analisam os projetos de seus pares, elaboram pareceres, emendas e discussões acaloradas.

Em parceria com a Diretoria de Comunicação da Alep, o treinamento, as reuniões da Comissão de Constituição e Justiça e as sessões plenárias, são transmitidas ao vivo pela TV Assembleia e redes sociais da Casa.

Complemento na formação

O Parlamento Universitário veio suprir uma necessidade dos acadêmicos para a melhor compreensão do processo legislativo. O tema é complexo e muitas vezes tratado de forma superficial nos currículos universitários.

Ao conhecer como é a Assembleia Legislativa por dentro, como é trabalho dos parlamentares, os universitários passam a ver a política de forma diferente e o que antes, em muitos casos eram apenas críticas, se torna motivação e interesse em participação mais efetiva. Muitos se filiam a partidos políticos e arriscam candidaturas, seja para o Legislativo municipal ou estadual.

Além disso, o projeto é reconhecido em todos os cantos do País. Em 2017 foi eleito o melhor, na categoria Comunidade, pela Associação das Escolas dos Legislativos e de Tribunais de Contas (Abel), além de segundo colocado no Prêmio Assembleia Cidadã da União Nacional dos Legisladores e Legislativos (Unale) em 2019.

Pesquisas e artigos

A produção acadêmica também é o foco de outros dois projetos da Escola do Legislativo. A Semana Acadêmica é destinada a apresentação de pesquisas produzidas nas universidades paranaenses. O objetivo é criar uma oportunidade para a interlocução dos membros do Poder Legislativo Estadual com a comunidade acadêmica. Como resultado, os trabalhos podem se transformar em ações que tragam benefício para a população paranaense.

Já a Revista do Legislativo Paranaense reúne produções que analisam o Poder Legislativo e a Democracia no Brasil, contemplando temas como, instituições políticas, processo legislativo, novos modelos, formatos e plataformas de comunicação na política, esfera pública, comportamento político, elites políticas e econômicas, relações governamentais, administração pública, governança democrática, e novas formas de participação política cidadã, políticas públicas, entre outros.

Geração Atitude

Assim como o Parlamento Universitário, o projeto Geração Atitude, realizado em parceria com a Diretoria de Comunicação, Ministério Público, Governo do Estado e Tribunal de Justiça do Paraná, visa despertar a formação cidadã de estudantes do Ensino Médio da rede estadual de ensino.

As ações do projeto buscam despertar o interesse dos jovens para temas como cidadania, democracia, política, eleições, voto consciente e o funcionamento do Ministério Público e dos Poderes Legislativo, Judiciário e Executivo.

Os poderes envolvidos se encarregam de realizar palestras nas instituições de ensino, enquanto os professores trabalham com os alunos o conteúdo do Guia do Cidadão, a cartilha que reúne todos os temas de forma didática e de fácil compreensão. A partir daí, os alunos trabalham propostas e as transformam em projetos de lei, que serão avaliados por uma comissão julgadora. Os 32 melhores projetos integram a Caravana da Cidadania, que consiste em uma viagem para Curitiba para conhecer de perto o funcionamento de todos os poderes. Em duas edições, os projetos vencedores se transformaram em leis com a ajuda dos deputados.

Para saber mais sobre todos os projetos da Escola do Legislativo e ainda acompanhar a agenda de eventos e cursos acesse o site da Assembleia Legislativa: http://www.assembleia.pr.leg.br/

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.