Bandeirantense é destaque do Agrotech

Projeto de agronomia considerado inovador pela Revista Forbes

A professora Gabriela Vieira Silva, da UENP (Universidade Estadual do Norte do Paraná)/campus Luiz Meneghel, de Bandeirantes, está na lista da Revista Forbes, como uma das mulheres mais inovadoras do Brasil no agronegócio. A publicação norte-americana é uma das referências no agrobusiness e economia do mundo.

Doutora em Agronomia, ela ocupa a oitava posição na lista das 20 mulheres mais inovadoras do País, na área de agtechs, modelo de startup com foco em atividades voltadas para o agronegócio.

Carreira – Gabriela Silva tem uma carreira de sucesso tanto no setor privado quanto na formação de novos profissionais. No campus Luiz Meneghel, ela é professora no curso de mestrado em Agricultura Sustentável, e leciona a disciplina de “Inovação, Desenvolvimento Tecnológico e Empreendedorismo aplicados à Agricultura”.

Como empreendedora, é cofundadora da Agribela Tecnologias Biológicas, empresa que nasceu em 2016, na Incubadora Internacional de Empresas de Base Tecnológica da UEL (Universidade Estadual de Londrina). A empresa fornece serviços de monitoramento de lavouras, além de consultoria e treinamentos em manejo biológico nas atividades produtivas do café, da soja e da cana-de-açúcar, principais culturas do Norte Pioneiro.

Segundo a professora, os investimentos no desenvolvimento de novas metodologias e soluções tecnológicas proporcionam mais celeridade, assertividade e eficiência no agronegócio e nascem dentro das universidades ou escolas profissionalizantes. “Muitas das ideias e ferramentas que surgem no mercado iniciam o desenvolvimento na comunidade acadêmica, nas instituições de ensino superior, em parceria com as instituições de pesquisa científica”, destaca.

Mulheres inovadoras – Além de Gabriela Silva, que ocupa a oitava posição, outras seis mulheres paranaenses também estão na lista da Forbes: Ana Carolina Clivatti Ferronato, de Palotina (3º lugar); a pesquisadora da Universidade Estadual de Maringá, Carla Porto da Silva (6ª); a médica veterinária pela UEL, Luiza Reck Munhoz, de Toledo (10ª); e as londrinenses Mariana Silveira Bonora, bacharela em Direito pela UEL (12ª); Sheila Xavier, doutora em Agronomia pela UEL (17ª); e Tatiana Fiuza, mestre em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia pela UEM (19º lugar).

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

JEPs: Novas etapas em Wenceslau Braz e Pinhal começam hoje
6 horas atrás

Competições reúnem 17.751 inscritos, entre alunos e professores, de 183 municípios paranaenses Começa nesta quinta-feira

PRE e SEST/SENAT fazem Bliz Educativa
6 horas atrás

Ação da PRE e do SEST/SENAT Nesta quarta-feira, dia 25, a Unidade Operacional da PRE

Liminar reaviva a polêmica sobre o presídio em Pinhal
8 horas atrás

Decisão provisória do TJ suspendeu possível obra A polêmica prossegue. Agora, o Tribunal de Justiça

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.