Aprovado projeto do programa “Paraná Mais Verde”

Proposta pretende aliar desenvolvimento ambiental, econômico e social por meio da educação

A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou nesta segunda-feira (13) uma proposta do Poder Executivo que pretende aliar desenvolvimento ambiental, econômico e social por meio de educação, despertando a consciência da população para a importância da preservação ambiental.

O projeto de lei 306/2021, que institui o Programa Paraná Mais Verde, foi aprovado em primeira discussão com 51 votos favoráveis durante a sessão ordinária. Durante a segunda discussão, realizada em sessão extraordinária, o projeto recebeu duas emendas e retorna para ser analisado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O Programa Paraná Mais Verde tem entre seus objetivos promover a conservação de biodiversidade, ampliar a produção de espécies ameaçadas de extinção, promover a educação ambiental visando a sensibilização da população, implantar projetos de hortas urbanas visando ocupar espaços ociosos em comunidades, recuperar áreas degradadas, entre outros.

De acordo com o governo estadual, o Programa Paraná Mais Verde, lançado pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, em parceria com o Instituto Água e Terra, busca o plantio de mudas de árvores nativas em todo o Estado, com foco na arborização urbana e rural, além da implantação de viveiros municipais e de hortas comunitárias. O Executivo justifica ainda que a proposta vai difundir a educação ambiental, a conservação da biodiversidade e de funções e serviços ecossistêmicos.

Municípios poderão atuar de forma integrada com o Programa. A matéria também autoriza ao Executivo firmar termos de cooperação técnica e parcerias para o desenvolvimento das ações. O governo estadual regulamentará o Programa Paraná Mais Verde no prazo de 180 dias após a publicação da Lei. Os custos para a implantação e execução da proposta já estão previstos no orçamento estadual.

A matéria já havia recebido parecer favorável na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), na Comissão de Finanças e Tributação e na Comissão de Ecologia, Meio Ambiente e Proteção aos Animais da Assembleia Legislativa.

Emendas – Uma das emendas foi apresentada pela deputada Luciana Rafagnin (PT) que pretende fomentar a proteção e recuperação de matas ciliares no entorno das nascentes de água na zona rural. A deputada sugere também ao governo que associe tal medida a um serviço de fornecimento de mudas florestais e espécies nativas a partir da reestruturação dos viveiros florestais e de laboratórios de sementes do Instituto Água e Terra. Assim, pretende incentivar a participação das famílias de agricultores e das comunidades envolvidas na execução do Programa nos cuidados ambientais.

“As medidas propostas na emenda ao projeto do Paraná Mais Verde são essenciais à manutenção do abastecimento de água nas cidades, bem como ao desenvolvimento das atividades agrícolas e agropecuárias no meio rural”, disse a deputada. “Tendo em vista que nos últimos anos o Estado teve de decretar situação de emergência hídrica por causa da estiagem, não podemos descuidar das possibilidades de prevenir, de enfrentar esse problema e também de diminuir os impactos e prejuízos ao povo paranaense”, completou.

A segunda emenda, apresentada pelo deputado Goura (PDT), inclui novos objetivos ao programa, como: proteger, consolidar e estruturar as Unidades de Conservação Estaduais já existentes, bem como criar novas; reforçar a fiscalização ambiental e promover ações visando zerar o desmatamento ilegal no Estado; e instituir e fortalecer mecanismos de incentivo à conservação de áreas naturais.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.