Versatilidade no trabalho

“Muitos são os desafios do candidato a uma vaga de emprego, mas manter-se atualizado e ser multifuncional talvez sejam os principais”. A opinião é do Gestor de Recursos Humanos Altair Sousa Gomes. Ele é diretor de RH da Colchões Castor, de Ourinhos, com fábricas espalhadas em outros dois estados. O profissional de Recursos Humanos, que também é professor universitário, falou a um grupo de estudantes dos cursos Técnicos em Administração de Empresas e Recursos Humanos, do Colégio Estadual Rui Barbosa.
Aliás, Gomes já integrou o quadro de docentes do Colégio onde agora volta para conversar com os estudantes e apresentar a eles os desafios dos os profissionais de Recursos Humanos no recrutamento e seleção de candidatos a uma vaga de emprego. Segundo ele, com cerca de 13 milhões de desempregados no País, muitos bons profissionais acabam optando por salários menores para reingressar ao mercado de trabalho. “Nosso desafio é buscar o perfil ideal para ocupar a vaga, levando em consideração que o trabalhador é o maior patrimônio da empresa, a razão de a organização existir”, explica.
Apesar disso, garante, as principais dificuldades do recrutador são o excesso de currículos, pouca qualidade da mão de obra, falta de identificação entre o candidato e a empresa e a falta de treinamento e desenvolvimento. “Embora haja muitos profissionais no mercado, que trabalharam durante vários anos para uma única empresa, esse profissional adotou vários vícios ocupacionais, não se preparou para as inovações do mercado, não se qualificou… isso tudo o coloca em desvantagem diante de profissionais recém-formados ou qualificados, que estão com muito ânimo, conhecimento, sem vícios e, acima de tudo, uma vontade enorme de crescer junto com a empresa”, revela.
Altair da Castor, como é conhecido, disse ainda que o profissional que conhece bem a área em que atua, dispensa currículos “floreados”. “As informações devem ser breves, concisas e objetivas. Quem tiver interesse em contratar, vai identificar o profissional ideal mesmo com poucas palavras”, instrui.
O profissional lembra que o trabalhador atual não pode se ater a cumprir apenas as designações de sua função na empresa. “É preciso ir além. Estar sempre disposto a fazer o novo, ter iniciativa e trabalhar em equipe”, orienta.
Ele também observa que o candidato é uma marca e que, como marca, deve determinar o seu valor. “Muitos candidatos erram na hora de apresentar suas qualidades, porque fazem propaganda do que não têm a oferecer. Seja original, seja você mesmo. Você é a sua própria marca. Dê valor a ela, mas cuidado para não superfaturar”, conclui o gestor de Recursos Humanos.

Texto e fotos: Valdir Amaral
Bate Papo Empresarial 3

Bate Papo Empresarial 1 (2)

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.