Sanepar conquista primeiro lugar de inovação e tecnologia

Prêmio promovido pelo jornal Valor Econômico classifica as 150 empresas mais inovadoras no País, em 23 setores da economia

A Sanepar conquistou a 1ª posição no setor de Infraestrutura na 7ª edição do Prêmio Valor Inovação Brasil 2021. O prêmio reconhece as 150 empresas mais inovadoras do País, após avaliação de práticas de inovação das companhias que atuam no País em diferentes atividades econômicas.

O resultado foi divulgado na quarta-feira (27) pelo jornal Valor Econômico, que publica o anuário em parceria com a Strategy&, consultoria estratégica da PwC.

Neste ano, a Companhia superou o desempenho nos rankings anteriores, quando havia ficado em terceiro lugar no setor de Infraestrutura. Este salto reflete o trabalho consistente que a empresa vem fazendo na área de inovação. A Sanepar também subiu de posição no ranking geral, passando da 109ª para a 86ª entre as 150 do País de todos os setores.

O prêmio foi reconhecido pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior como uma importante conquista. “Ser considerada a melhor empresa em inovação no setor de infraestrutura do País nos dá muito orgulho. Parabéns aos diretores e a todos os empregados da Companhia”, disse.

Para o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, a inovação está presente no DNA da Companhia e em sua missão de assegurar serviços de saneamento ambiental de forma sustentável e inovadora, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social. “Buscamos inovar e, ao mesmo tempo, responder com agilidade e habilidade às mudanças do mercado”, afirmou o presidente.

Na edição do anuário, o Valor Econômico destaca a produção de biogás e de energia a partir do processo de tratamento de esgoto, projetos de redução de Gases de Efeito Estufa (GEE) e a produção de biocombustível líquido também a partir do tratamento de esgoto, como alguns exemplos da inovação implantados pela Sanepar.

“A inovação vem sendo uma ferramenta importante na história da Sanepar no aprimoramento de seus processos e na antecipação de tendências. As iniciativas abrangem desde a prospecção tecnológica até a produção de novos conhecimentos, contemplando, dentre outros, água bruta e mananciais, tratamento de água e de esgoto, valorização de resíduos, energia, automação e gestão sustentável”, afirmou Stabile.

Os 23 setores da economia brasileira avaliados pelo ranking são: Agronegócio; Alimentos, Bebidas, Ingredientes e Tabaco; Automotivo e Veículos de Grande Porte; Bancos; Bens de Capital; Comércio e Vestuário; Construção e Engenharia; Cosméticos, Higiene Pessoal e Limpeza Doméstica; Eletroeletrônica; Energia Elétrica; Farmacêutica e Ciências da Vida; Infraestrutura; Materiais de Construção e de Acabamentos; Mineração, Metalurgia e Siderurgia; Petróleo, Gás e Petroquímica; Química e Papel e Celulose; Seguros e Planos de Saúde; Serviços; Serviços Financeiros; Serviços Médicos; Tecnologia da Informação; Telecomunicações; e Transporte e Logística.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.