Rubens Bueno pede que CVM apure compra e venda de ações

Deputado federal é sempre destaque no Congresso Nacional

Com o objetivo de apurar o que há por trás da declaração do presidente da República, Jair Bolsonaro, que provocou um prejuízo de R$ 100 bilhões para a Petrobrás até esta segunda-feira, o vice-presidente nacional do Cidadania, deputado federal Rubens Bueno (foto), vai encaminhar ainda hoje pedido para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sugerindo que ela investigue se houve indício de manipulação de mercado.

Na avaliação do parlamentar, o ato irresponsável precisa ser apurado em todos os ângulos. “Queremos saber quem vendeu e quem comprou ações da Petrobrás antes e depois da declaração do presidente. Isso é necessário para que tenhamos certeza de que quem ganhou tem ou não ligação com Bolsonaro ou com membros da equipe econômica.

Um prejuízo desse não pode passar em branco. E nem há como passar a mão na cabeça do presidente. Quem vai pagar os R$ 100 bilhões dessa palhaçada, orquestrada ou não, de Bolsonaro?”, indaga vice-presidente do Cidadania. O parlamentar argumenta que seu pedido zela pela transparência num cenário em que o mercado financeiro está em polvorosa. “Precisamos ter certeza de que não foi caso pensado e que não existiu informação privilegiada. Se existiu, é crime gravíssimo e cabe atuação da PGR e do Congresso. Se não, servirá para acalmar o mercado”, ponderou Rubens Bueno.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.