Cobrada ação contra concessionárias do Anel

Devem ser responsabilizados judicialmente pela precariedade das rodovias

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) disse que as concessionárias que operavam os lotes do Anel de Integração devem ser responsabilizadas judicialmente pela precariedade das rodovias. “A realidade é que depois de duas semanas do fim dos contratos já há muitos buracos no asfalto. É uma situação absurda, que precisa ser corrigida, com a penalização dos responsáveis”, afirmou.“Infelizmente lidamos por 24 anos com empresas que não cumpriram os contratos. Cobraram tarifas extorsivas e deixaram um legado de maus serviços. Isso se comprova mais uma vez pela rápida deterioração do asfalto. O Estado deve mover uma ação para que os usuários não sejam, mais uma vez, prejudicados”, disse Romanelli na assinatura da ordem de serviço  da duplicação da PR-445, entre Londrina e Mauá da Serra.

Romanelli destaca que há várias reclamações de motoristas que utilizam o trecho da BR-277 na descida da Serra do Mar. Ele lembra que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) está fazendo uma auditoria no pavimento das estradas devolvidas ao Estado. “Fundamental a avaliação da qualidade do pavimento que foi entregue. Não podemos aceitar estragos nas estradas com menos de 20 dias do fim da concessão”.A manutenção e a conservação das estradas que formavam o Anel de Integração serão feitas pelo DER, no caso dos trechos estaduais, e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), no caso das BRs. “O Estado vai cuidar de 900 quilômetros e já está com todo o processo encaminhado. Esperamos que os órgãos federais, que são responsáveis por 1,5 mil quilômetros, também agilizem os serviços”, disse Romanelli.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.