Passam de R$ 500 milhões os investimentos que o Governo do Paraná está realizando nos trechos das rodovias estaduais (PRs) que deverão ser concedidos à iniciativa privada pelo Governo Federal. O levantamento das obras em execução e em licitação foi realizado pelo gabinete do deputado estadual Soldado Fruet ( foto) com base em informações oficiais da Agência de Notícias do Paraná. A título de comparação, o valor é quase o dobro do montante total investido pelo Estado na execução de obras rodoviárias em 2020 (R$ 263,5 milhões), conforme divulgado pelo Governo.

“Vamos pagar a conta duas vezes”, alertou o Soldado Fruet, que é do Pros e  contrário à implantação de 15 novas praças de pedágio no Paraná, das quais nove estão previstas em rodovias estaduais. “O Governo do Estado está direcionando dinheiro dos impostos pagos pelos paranaenses para fazer melhorias e ampliar a capacidade destas estradas para depois simplesmente entregar essas obras prontas para a iniciativa privada. E elas vão arrecadar rios de dinheiro com os pedágios que pagaremos para fazerem apenas a manutenção pelos próximos 30 anos”, destacou o deputado. “Basta um latão de tinta, uma roçadeira e meia dúzia de pessoas para darem conta do serviço”, ironizou.

 

Na avaliação do líder do Pros, “não faz sentido o Estado investir em benfeitorias importantes que serão retiradas das obrigações das pedageiras, permitindo que elas já iniciem os contratos lucrando às custas dos paranaenses”. Para o membro da Frente Parlamentar sobre o Pedágio, é urgente a necessidade de se revisar a proposta do Ministério da Infraestrutura. “A sociedade organizada já deixou bem claro que não aceita este modelo que querem impor, por isso estou lutando junto com outros deputados para que o povo não continue pagando caro pelos mesmos erros que condenaram as atuais concessões e podem se repetir caso o clamor dos paranaenses não seja levado em conta nesse processo”, afirmou o Soldado Fruet.

Eis os investimentos do Estado em andamento nas PRs incluídas no novo programa de concessões rodoviárias:

  • PRs 323 e 272 – O maior volume de recursos (R$ 287,7 milhões) está destinado para o corredor rodoviário do Noroeste, onde está programada a implantação de quatro novas praças de pedágio – três delas na PR-323 (Cianorte, Jussara e Umuarama) e uma na PR-272 (Francisco Alves). O Estado reservou mais de R$ 190 milhões para duplicações: R$ 73,4 milhões entre Paiçandu e Doutor Camargo (em execução), R$ 38,3 milhões entre Doutor Camargo e a variante do Rio Ivaí (em licitação) e R$ 81,8 milhões no perímetro urbano de Umuarama. Outros R$ 91,5 milhões serão empregados na implementação de terceiras faixas entre Doutor Camargo e Iporã (em licitação). Além disso, está em obras o viaduto de Iporã na PR-272 (continuação da PR-323), ao custo de R$ 2,8 milhões.

  • PRs 092 e 151 – O Governo do Estado está licitando duas intervenções: a duplicação no perímetro urbano de Siqueira Campos (R$ 39,7 milhões) e a implementação de terceiras faixas entre Jaguariaíva e Santo Antônio da Platina (R$ 51 milhões). Pelo projeto do Governo Federal, o corredor do Norte Pioneiro terá uma nova praça de pedágio na PR-092, em Quatiguá, e outra na PR-151, em Sengés.

  • PR-445 – Está em fase de conclusão a duplicação entre Londrina e o distrito de Irerê, no valor de R$ 93,4 milhões, e em execução a elaboração do projeto executivo de duplicação entre Mauá da Serra e Irerê, por R$ 3,6 milhões. Está planejada a instalação de uma praça de pedágio na região de Londrina.

  • PRs 280 e 182 – O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) lançou a licitação para implementação de terceiras faixas em dois trechos – da BR-153 até União da Vitória e entre Palmas e Marmeleiro -, no valor de R$ 28 milhões. O corredor rodoviário do Sudoeste receberá praças de pedágio em Pato Branco, na PR-280, e Ampére (na PR-182, continuação da PR-280).