Pecuária Leiteira promove inclusão

Vários produtores familiares de Ribeirão do Pinhal tiveram a oportunidade,recentemente, de conferir de perto os resultados econômicos de uma Unidade de Referência, acompanhada pela Extensão Rural, nos moldes do Projeto Vitória de pecuária leiteira.

O Dia de Campo foi realizado no sítio Boa Esperança.Com uma área de 2,18 hectares, uma pequena família de três pessoas tem sua sobrevivência garantida pela atividade leiteira. A produção do rebanho chega a 110 litros de leite diariamente. A produtividade é de 14.810 litros /hectares/ano, o que garante uma renda bruta de R$ 10.223 hectare/ano.

O Sítio Boa Esperança é administrado por Cleiton Cesar da Silva Fernandes, 22 anos, que assumiu a responsabilidade há 2,5 anos, depois que seu pai apresentou problemas de saúde. “Naquela ocasião a produção estava na ordem de 30 litros/dia. Todos tinham que fazer um “bico” fora para ajudar nas despesas familiares. E o Cleiton estava pensando em arranjar emprego na cidade. Hoje a família se sustenta basicamente da atividade e os pais, com satisfação, dão todo apoio ao filho que não mede esforços para aumentar o rendimento da propriedade”, afirmou Ludovino Garcia dos Santos, do Instituto Emater de Ribeirão do Pinhal. A ideia de morar na cidade não faz mais parte dos planos de Cleiton que pretende ficar no sitio e melhorar o trabalho que vem sendo feito.

O grande segredo do sucesso de Cleiton foi o seu empenho e a implantação das orientações da Extensão Rural. Atualmente, o produtor conta com onze vacas em lactação, da raça girolanda. “O Cleiton entendeu que o importante para a produção de leite é o gado ter alimento. Optamos pelo capim napier que produz volumoso em quantidade e a baixo custo. Com uma área de 2,14 hectares o rebanho todo é alimentado. O concentrado é adicionado no cocho”, informou Santos.

Ele disse que a produção de todos os animais é acompanhada e registrada. Cada vaca recebe a quantia de ração de acordo com o que produz. “Ganha mais ração quem produz mais leite”, explica Santos.

O sucesso do Sítio Boa Esperança tornou a propriedade um exemplo no município. “O Cleiton é como um espelho para os demais produtores que reconhecem sua dedicação ao vê-lo dizer que gosta do que faz e vê a possibilidade de melhorar ainda mais”, finalizou o extensionista.(Texto:Ludovino Garcia dos Santos).

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.