Paraná reduziu mais a pobreza

O Paraná conseguiu reduzir a pobreza em 15% entre 2009 e 2015. O número de pessoas que residem em domicílios cuja renda mensal per capita é de até meio salário mínimo – um dos critérios para medir a pobreza – caiu de 2,1 milhões para 1,5 milhão no Estado. Foi a maior queda entre os Estados do Sul e quase cinco vezes a registrada no Brasil no mesmo período.

Santa Catarina obteve redução de 7,8% – de 724,5 mil para 667,8 mil – e o Rio Grande do Sul de 14,8% – de 2 milhões para 1,7 milhão de pessoas. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, compilados pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes).

SOCIAL E EMPREGO – A queda da pobreza no Paraná foi quase cinco vezes superior à registrada no Brasil. Entre 2009 e 2015, o número de pessoas que ganhava até meio salário mínimo caiu 3,3%, de 58,2 milhões para 56,3 milhões.

A combinação de uma política social do Governo do Estado voltada para a redução da desigualdade e um mercado de trabalho menos afetado pela crise ajudam a explicar o desempenho do Estado

Para a secretária de Estado da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, as medidas vão desde a área da assistência social, com ações para o atendimento das famílias que vivem em situação de risco e vulnerabilidade social, até as de desenvolvimento regional e econômico. “O Paraná trabalha para a promoção das famílias e, para isto, investiu mais de R$ 1,15 bilhão nos últimos cinco anos. Ao mesmo tempo, incentiva a estrutura produtiva, atraindo novas empresas e apoiando as que já estão instaladas em nosso Estado, o que gera emprego e renda para a população”, diz.

Principal programa estadual para redução da pobreza e desigualdades sociais, o Família Paranaense já atendeu 253 mil famílias com planos personalizados e o benefício da transferência de renda complementar desde sua criação, em 2012. O programa reúne ações de 19 secretarias e órgãos estaduais, em parceria com os municípios.

MERCADO DE TRABALHO – Mesmo com a crise econômica, o processo de redução da pobreza no Estado não foi interrompido, lembra Julio Suzuki Júnior, diretor presidente do Ipardes. Boa parte disso se deve ao fato de o mercado de trabalho ter sido menos afetado pela crise do que a média nacional.

“As famílias mudaram de patamar de renda também porque conseguiram um emprego. Além da abertura de novas vagas, o Paraná registrou o maior crescimento do rendimento do Sul do País, o que contribuiu para melhorar a vida das pessoas” diz.

O Paraná trabalha para a promoção das famílias e, para isso, investiu mais de R$ 1,15 bilhão nos últimos cinco anos. Ao mesmo tempo, incentiva a estrutura produtiva, atraindo novas empresas e apoiando as que já estão instaladas em nosso Estado, o que gera emprego e renda para a população”

RENDIMENTO – Entre 2009 e 2015, o rendimento médio nominal no Paraná por trabalhador aumentou, sem descontar a inflação, 80,8% – de R$ 1.125 para R$ 2.034. Na mesma base de comparação, Santa Catarina registrou um crescimento de 68,9%, de R$ 1.129 para R$ 2.076. No Rio Grande do Sul, o avanço foi de 68,5%, de R$ 1.067 para R$ 1.798.

O salário mínimo regional – o Estado tem o maior piso do País – e o aumento da escolaridade também contribuíram para puxar para cima a renda. Em 2015, o trabalhador paranaense com mais de 16 anos registrou uma média de anos de estudo de 9,4 anos, acima da média de 8,6 anos registrada em 2009.

MAIS VAGAS – Embora o emprego não tenha crescido de maneira linear, e a crise econômica tenha provocado aumento do desemprego, o levantamento do Ipardes mostra que vários setores acumulam crescimento entre 2009 e 2015.

Somente o segmento de educação, saúde e serviços sociais foi responsável por um adicional de 102 mil empregos no período. O setor da indústria, por sua vez, gerou mais 14 mil vagas; a construção, 74 mil; e transporte, armazenagem e comunicação, 67 mil. O setor de comércio e reparação, por sua vez, registrou 31 mil vagas a mais no acumulado.

CAGEDE - Oeste
CAGEDE – Oeste
Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.