Norte Pioneiro vai colher mais 540 mil toneladas de milho

Foram plantados 93.200 hectares de milho na região

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, fechou abril com estimativa de pequeno aumento na produção de milho da segunda safra 2021/22, reforçando a previsão de que os produtores colherão uma safra recorde do cereal no Estado.

Em relação ao mês anterior, a projeção subiu de pouco mais de 15,9 milhões de toneladas para 16 milhões de toneladas (0,53%). Isso se deve, sobretudo, à reavaliação de área plantada em 30 dias – de cerca de 2,6 milhões de hectares para 2,7 milhões hectares (0,30%).

De acordo com o Núcleo Regional da Seab(Secretaria Estadual de Agricultura e Abastecimento) de Jacarezinho as condições climáticas beneficiaram o bom desenvolvimento das lavouras de grãos no Norte Pioneiro.

Foram plantados 93.200 hectares de milho na região. A área ficou pouco acima do previsto.
As lavouras estão em bom estado com previsão de 540 mil toneladas. “A saca de milho está 79 reais, preço bom para compensar os altos custos de produção”, afirma Franc Oliveira, especialista do Deral de Jacarezinho.
As condições climáticas estão favoráveis à lavoura.

O órgão integra 23 cidades: Curiúva, Figueira, Ibaiti, Jaboti, Japira, Pinhalão, Tomazina, Barra do Jacaré, Cambará, Jacarezinho, Ribeirão Claro, Carlópolis, Joaquim Távora, Quatiguá, Conselheiro Mairinck, Guapirama, Jundiaí do Sul, Santo Antônio da Platina, Salto do Itararé, Santana do Itararé, São José da Boa Vista, Siqueira Campos e Wenceslau Braz.

RECORDE– De acordo com o analista de milho do Deral, Edmar Gervásio, se confirmadas as previsões apontadas pelo relatório mensal, o Paraná terá recorde de produção e também de área para a segunda safra da cultura do milho.

O levantamento mostra que as condições boas são percebidas em 96% da área e somente 4% são consideradas medianas. As 16 milhões de toneladas previstas devem chegar ao mercado a partir de maio. “Deve trazer um abastecimento geral para o Estado”, afirmou o técnico.

No caso da primeira safra, a colheita já atingiu 96% da área, com produção estimada em 2,9 milhões de toneladas. A estimativa de boa produção na segunda safra (no Brasil a previsão é de 88 milhões de toneladas) e a valorização do Real frente ao Dólar já provocaram uma queda de 14% no preço do milho recebido pelo produtor em relação a março. Na semana passada, a cotação da saca de 60 quilos estava em torno de R$ 71,00.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

SAMU terá novas bases e dez novas ambulâncias no NP
3 horas atrás

Cisnorpi será o gestor a partir de fevereiro de 2023  O deputado federal Sandro Alex

No Norte Pioneiro Evento debate a expansão urbana
3 horas atrás

Será nesta sexta-feira no Legislativo de Santo Antônio da Platina Será promovida uma reunião administrativa

Preso ex-marido que fazia ameaças em Salto do Itararé
4 horas atrás

Elemento de 37 anos disse que iria matar ex-convivente Às 10h30m desta terça-feira, dia 28,

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.