Governo estadual emprega jovens com Cartão Futuro

Iniciativa paga uma parte do salário de estudantes entre 14 e 21 anos contratados pelas empresas; regiões com maior abandono escolar são visitadas para cadastrar alunos

As secretarias estaduais da Justiça, Família e Trabalho; da Educação e do Esporte; e a Casa Civil estabeleceram uma parceria para abrir oportunidade a estudantes da rede estadual do Paraná aliarem formação técnica, profissional e remuneração mensal sem que precisem deixar o estudo formal. É o Cartão Futuro, um programa do Governo do Paraná que incentiva a manutenção e a contratação de jovens aprendizes por empresas paranaenses.

Pelo programa, o governo paga uma parte do salário de estudantes entre 14 e 21 anos contratados pelas empresas. Com isso, abre as portas para o primeiro emprego e ainda ajuda a combater o abandono escolar.

O Governo do Estado vai disponibilizar R$ 57,8 milhões em subsídios para o programa, sendo R$ 50 milhões do Fundo da Infância e Adolescência (FIA), deliberados pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca), e o restante do Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

A expectativa é que o Cartão Futuro incentive a contratação de 20 mil aprendizes, preferencialmente em microempresas e empresas de pequeno porte, que não são obrigadas por lei a empregar jovens aprendizes. E que possibilite a manutenção de até 15 mil contratos de trabalho já em andamento.

CORPO A CORPO – O programa está sendo apresentado em escolas, empresas e associações empresariais de todo o Estado. “Estamos fazendo um trabalho de corpo a corpo, com apresentações para o setor empresarial, associações comerciais e industriais e escolas dos municípios”, disse o chefe da Casa Civil, Guto Silva (fotos).

“Os funcionários das Agências do Trabalhador estão orientados para fazer contatos com as empresas locais de todos os portes e nosso foco são as regiões de maior vulnerabilidade social. É uma força tarefa que envolve todo o governo”, acrescentou.

COMO FUNCIONA – O Estado tem hoje 1,044 milhão de estudantes matriculados em 2.116 escolas nos 399 municípios. A prioridade do programa é atender sobretudo os jovens que estejam em situação de vulnerabilidade social.

O auxílio financeiro pago pelo governo por meio do Cartão Futuro é de R$ 300,00 e pode chegar a R$ 450,00 para jovens com deficiência, egressos de unidades prisionais, do Sistema de Atendimento Socioeducativo ou que estejam cumprindo medidas socioeducativas. O subsídio é mensal durante o período de até dois anos. Caso o contrato de trabalho já esteja em vigor, o programa irá garantir três meses de forma emergencial, para a manutenção da vaga.

Fotos: Guilherme Flores/Casa Civil

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.