Goiaba de Carlópolis se destaca de novo, diz Hiroshi

Cidade do Norte Pioneiro é uma das principais produtoras da fruta no País

Números preliminares relativos a 2020 do Departamento de Economia Rural apontam para um crescimento de 6% na produção e 4% na área de goiaba no Estado no ano passado. A análise é um dos assuntos do Boletim de Conjuntura Agropecuária desta semana, elaborado pelos técnicos do Deral, órgão vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

O prefeito carlopolitano, Hiroshi Kubo, aplaudiu mais essa conquista, lembrando o valor dos produtores e dos órgãos técnicos, “estamos felizes com mais esses números”, assinalou.

De acordo com o engenheiro agrônomo Paulo Andrade, o município de Carlópolis, no Norte Pioneiro, é um dos principais produtores da fruta no País.

Os números consolidados de 2019 mostram que o Paraná produziu 35 mil e 400 toneladas de goiabas em uma área de mil e 300 hectares, gerando um Valor Bruto da Produção de 70 milhões de reais. O boletim aborda também os índices de comercialização da fruta no Paraná e em outros estados. Em 2020, nas cinco unidades das Ceasas no Paraná, foram comercializadas 2 mil e 200 toneladas de goiaba, somando cerca de 10 milhões de reais.

Do total, 80,3% eram do Paraná, tendo Carlópolis como o principal fornecedor, com mil e 200 toneladas e participação de 55% no volume. O engenheiro agrônomo também destaca a qualidade do produto feito no Paraná.

Na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, Ceagesp, das 10 mil e 400 toneladas de goiaba comercializadas em 2020, Carlópolis foi o 5º principal ofertante, com pouco mais de 626 toneladas. O município também foi destaque na Ceasa Minas, em Belo Horizonte, na Central do Distrito Federal, em Brasília, e nas Ceasas de Goiânia e Rio de Janeiro.

Entre os demais produtos abordados no boletim estão o feijão, que registra queda nos preços e retração nas principais praças de consumo do País; e o milho, cuja segunda safra paranaense avança para a fase final e intensifica a colheita na próxima semana. As exportações do Complexo Soja no Paraná no primeiro semestre de 2021 somaram 7 milhões e 970 mil toneladas, com um volume financeiro superior a 3 bilhões de dólares. Na expectativa de melhoria nos preços, acredita-se que a maioria dos produtores de mandioca ainda vai concentrar os trabalhos no novo plantio da safra de 2021/22 em detrimento à colheita, como forma de reduzir a oferta de mandioca às indústrias (Colaboração:Felippe Salles/AEN).

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.