Exclusivo: Conheça a nova Secretária do Planejamento do PR

Pasta elaborou um programa específico de desenvolvimento do Norte Pioneiro

Louise da Costa e Silva Garnica, recentemente empossada como secretária do Planejamento e Projetos Estruturantes do Paraná, recebeu o Npdiario para uma entrevista exclusiva concedida em seu elegante gabinete, no Palácio das Araucárias (foto abaixo), em Curitiba.

É advogada, tem uma filha de 16 anos, é formada pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná em 2001. Foi chefe de gabinete da secretaria entre fevereiro de 2019 e março de 2020 e, desde então, exercia o cargo de diretora-geral. Foi, ainda, integrante do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher – CEDM/PR entre fevereiro e julho de 2019.

Na aprazível conversa , os temas mais relevantes tratados foram o  Programa Paraná Produtivo e o PPA (Plano Plurianual).

“A gente instituiu um grupo de trabalho que incluiu as demais Pastas do governo… Teremos um novo PPA para 2024, 2025, 2026 e 2027”, disse.

Estavam presentes também no encontro: Deyvitt Augusto Leal, Superintendente do Serviço Social Autônomo Paraná Projetos, Lenise Rossetto, Assessora de Comunicação, e o Repórter-fotográfico Patryck Madeira.

Louise disse que, ao lado de Valdemar Bernardo Jorge pôde aprender muito com ele, principalmente, num mandato em meio a pandemia.

Inclusive, foi o que possibilitou pensar num Plano Estadual de Retomada e Desenvolvimento Econômico para enfrentar os meses de dificuldades econômicas.

A experiência como diretora-geral permitiu um amplo conhecimento de todas as áreas da Secretaria. Acompanhou todas as ações da pasta, como a reestruturação organizacional do Poder Executivo Estadual, em decorrência da Reforma Administrativa (redução de 28 secretarias para 15), a estruturação e implantação dos Núcleos de Planejamento Setorial que entre diversas ações, acompanham a execução das metas do PPA.

Também participou da elaboração do Programa Feito no Paraná e Programa Paraná Produtivo que levará desenvolvimento integrado para 202 entre os 399 munícipios do estado. Além de acompanhar a execução das operações de crédito para implementação de projetos, como o Paraná Eficiente, cujo objetivo é aumentar a eficiência e eficácia da administração estatal e da prestação de serviços públicos por meio da modernização e inovação de processos.

O Programa Paraná Produtivo é uma proposta inédita de desenvolvimento produtivo regional integrado que visa identificar potenciais e carências das regiões e planejar um desenvolvimento produtivo integrado entre os municípios.

A Região 1, de Santo Antônio da Platina, abrange os municípios de Abatiá, Andirá, Barra do Jacaré, Cambará, Carlópolis, Conselheiro Mairinck, Curiúva, Figueira, Guapirama, Ibaiti, Jaboti, Jacarezinho, Japira, Joaquim Távora, Jundiaí do Sul, Pinhalão, Quatiguá, Ribeirão Claro, Ribeirão do Pinhal, Salto do Itararé, Santana do Itararé, Santo Antônio da Platina, São José da Boa Vista, Siqueira Campos, Tomazina, e Wenceslau Braz.

Foi a primeira região a receber o Plano de Desenvolvimento Produtivo Regional do Paraná Produtivo. A entrega aos prefeitos desta região foi feita no dia 17 de fevereiro.

Para o NP, foram propostas 20 ações com foco no desenvolvimento produtivo, em iniciativas como o fortalecimento da agricultura familiar.

Especialmente no eixo infraestrutura, estão elencadas essas ações: Fortalecer a logística rodoviária; desenvolver o ecossistema de inovação regional; melhora a infraestrutura de saneamento básico; propiciar uma estrutura adequada de turismo na região; e disponibilizar conectividade e telecomunicação.

Regiões Prioritárias São oito regiões prioritárias que estão sendo atendidas pelo Paraná Produtivo: Jacarezinho e Santo Antônio da Platina; Cornélio Procópio; Paranavaí, Cianorte e Umuarama; Campo Mourão; Guarapuava, Irati e União da Vitória; Castro e Telêmaco Borba. Essas regiões reúnem 202 municípios que concentram 30% da população paranaense (3,3 milhões de pessoas) e 25% do Produto Interno Bruto (PIB) estadual.

É uma iniciativa estruturada que busca implantar planos de desenvolvimento produtivo nas regiões que ainda não foram contempladas por nenhuma iniciativa já estruturada, baseando-se na premissa de que o desenvolvimento produtivo integrado tem caráter endógeno, partindo do alinhamento estratégico entre instituições públicas e privadas, aliado ao empoderamento da sociedade, em convergência a este objetivo comum.

A primeira fase do programa – Para a estruturação dos planos, foram definidos quatro eixos prioritários: pessoas; sistemas produtivos; infraestrutura; e governança e gestão, trabalhados em oficinas técnicas, todas em formato virtual por causa da pandemia, que contaram com cerca de 80 participantes cada. As atividades tiveram a participação das lideranças locais e representantes do setor produtivo, universidades e governo, que debateram temas como pavimentação de estradas rurais, retomada do turismo, apoio ao pequeno produtor, apoio ao cooperativismo e energias renováveis.

Planos – O documento que estão sendo entregues aos prefeitos é em formato de livro que conta com a metodologia, o diagnóstico, as oportunidades e parcerias, além das prioridades da região, dando um suporte fundamental para nortear seus investimentos.

Propostas – Como resultado, foram propostas 20 ações voltadas ao desenvolvimento produtivo, que enfatizaram o foco de investimentos na região. Entre as iniciativas estão o fortalecimento da agricultura familiar, o fomento ao turismo e ecoturismo. O investimento em tecnologia e na promoção de ambientes de inovação também é uma das prioridades no plano. Na área de infraestrutura, o documento prevê a melhoria da logística rodoviária e investimento em energias renováveis.

Site – O programa  conta com uma plataforma, disponível em www.paranaprodutivo.com.br   desenvolvida para dar suporte à metodologia de elaboração dos planos produtivos regionais, além do BI (Business Intelligence) com os dados dos eixos prioritários do Programa.

A ferramenta de inteligência foi desenvolvida pelo Paraná Projetos, em parceria com o IPARDES, e serviu de insumo para a oficina de trabalho, de modo a enriquecer e potencializar o debate.

A segunda fase do Programa – visa torná-lo perene e sustentável, por meio da implantação de estruturas de governança e gestão, que viabilizarão a capacitação dos representantes das regiões, dando-lhes as ferramentas necessárias para monitorar e avaliar a execução das políticas públicas e dos programas priorizados, além de incluir novos projetos e oportunidades que estejam alinhadas estrategicamente ao objetivo do desenvolvimento produtivo regional. A ferramenta de monitoramento e avaliação será disponibilizada para os demais Planos de Desenvolvimento já existentes, de forma a contemplar os 399 municípios do Paraná.

Governança Regional – Após a entrega dos planos de desenvolvimento produtivo, o Governo do Estado vai estimular o fortalecimento da governança regional e desenvolver uma plataforma para gestão dos projetos, para que as prioridades elencadas possam ser realizadas e avaliadas.

A Secretaria do Planejamento e Projetos Estruturantes é um órgão de assessoramento e apoio direto ao governador do Estado para o desempenho de funções de planejamento, coordenação e controle da ação geral do governo, dos assuntos e programas intersecretariais, bem como da organização base do sistema de planejamento e organização institucional.

O seu campo de atuação da SEPL é abrangente, como trabalhar na elaboração, coordenação e apoio ao desenvolvimento de projetos estruturantes, estratégicos e prioritários do Governo Estadual; na formulação de políticas de indução e de estímulo ao desenvolvimento produtivo integrado voltado à sustentabilidade econômica local e regional; na coordenação da elaboração, monitoramento, revisão e atualização do Plano Plurianual – PPA e dos Planos Regionais de Desenvolvimento e a análise de resultados e o acompanhamento da execução de projetos e contratos de parcerias desenvolvidos no âmbito do Paraná.

Dois órgãos estão vinculados a Secretaria do Planejamento: o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) que é uma instituição de pesquisa vinculada à Secretaria de Estado do Planejamento e Projetos Estruturantes –  SEPL, cuja função é estudar a realidade econômica e social do Estado para subsidiar a formulação, a execução, o acompanhamento e a avaliação de políticas públicas, além de ter atribuições, como realizar pesquisas e estudos, elaborar projetos e programas, acompanhar a evolução da economia estadual, fornecendo apoio técnico nas áreas econômica e social para a formulação das políticas estaduais de desenvolvimento.

E também, o Serviço Social Autônomo PARANÁ PROJETOS, outro órgão vinculado à Secretaria do Planejamento, cujo Superintendente é o norte-pioneirense Deyvitt Augusto Leal.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Categorias e tags
Escrever um comentário

Últimas notícias

Operação conjunta desmantela bando
1 hora atrás

Nesta segunda-feira em Santo Antônio da Platina Na manhã desta segunda-feira (08) equipes das Polícias

Pro Tork no pódio no Argentino/Motocross
3 horas atrás

Quinta etapa da temporada aconteceu no fim de semana Jose Felipe levou a Pro Tork

Ficafé 2022 será em outubro de forma híbrida em Jacaré
6 horas atrás

Com conteúdos presenciais no Centro de Eventos de Jacarezinho e transmissão online   A 15ª

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.