Econorte faz piada com usuários, diz Romanelli

Medida judicial proposta pelo MPF sustenta que concessionária não realizou a construção das terceiras faixas na PR-445

O deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) classificou com uma afronta aos usuários  a manifestação da concessionária Econorte, encaminhada à Justiça Federal. Foi em razão da ação do Ministério Público Federal (MPF) que pede a suspensão da cobrança de pedágio em todo o trecho administrado pela empresa.

De acordo com a Imprensa londrinense, os advogados da empresa alegam na defesa que a isenção “é um risco irreparável à ordem e economia públicas”. A reportagem publicada na terça-feira, 1º de junho, cita ainda que o caso não deve ser julgado pela Justiça Federal de Jacarezinho.

“A Econorte faz piada com os usuários. Risco à economia é pagar o absurdo valor de pedágio que a empresa cobra em suas praças”, afirmou o deputado. “Risco à ordem pública é ter que continuar pagando pedágio sem que as obras previstas sejam executadas dentro dos prazos”, completou.

A medida judicial proposta pelo MPF sustenta que a concessionária não realizou a construção das terceiras faixas na PR-445, na região de Londrina. As obras previstas para 2021 nem sequer foram iniciadas. Também registra a não execução de passarelas na PR-323 e a interseção na BR-153, em Jacarezinho, que deveria estar pronta desde 2019. No total, os projetos são avaliados em R$ 29,7 milhões pelo MPF.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.