DNIT e União têm que definir quem cuida das praças de pedágio

Medida é resultado de audiência realizada terça-feira

Representantes do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) e da União se comprometeram, nesta terça-feira (7), a definir de quem é a responsabilidade pela manutenção das praças de pedágio e outras edificações abandonadas nas rodovias federais do Paraná.

A medida é resultado da audiência de conciliação realizada na Justiça Federal de Curitiba devido à ação movida pelo Instituto Brasil Transportes. O IBT está cobrando melhorias na segurança e sinalização das praças de pedágio desativadas nas vias federais.

O presidente do IBT, Acir Mezadri, reforça que o Instituto busca uma solução técnica para os problemas de segurança nas praças de pedágio desativadas no Paraná. “Demos um importante passo para resolver esses problemas. Teremos a definição de quem é a responsabilidade pela manutenção das praças e um plano de trabalho definido com as necessidades de praça por praça”, disse.

PLANO DE TRABALHO – A audiência virtual determinada pela juíza federal, Anne Karina Stipp Amador Costa, entre os representantes do IBT, do DNIT, do Governo Federal e Governo do Estado durou cerca de três horas.

Outra medida da audiência foi o agendamento de uma reunião entre técnicos do DNIT e do IBT para analisar em conjunto todos os problemas de sinalização, iluminação e segurança das praças de pedágio e edificações. Desse encontro, marcado para o dia 21 de junho, deve ser produzido um plano de trabalho que será apresentado na próxima audiência na Justiça Federal.

Uma nova audiência online ficou marcada para daqui a um mês, no dia 6 de julho, quando a União e o DNIT vão se manifestar sobre a definição das responsabilidades e o plano de trabalho será apresentado.

AÇÃO – A ação movida pelo IBT no fim de abril alerta sobre a falta de “iluminação adequada, sinalização, fiscalização, bem como, manutenção da propriedade pública” para garantir “a segurança, a vida e a incolumidade dos usuários das rodovias federais”.

O IBT sustenta que o DNIT não cumpre suas obrigações em relação às estruturas que estão abandonadas e pede por soluções urgentes para evitar acidentes e mortes nas estradas.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

Motocicleta Honda é recuperada pela Rocam platinense
9 horas atrás

Em frente de um bar em Santo Antônio da Platina Durante patrulhamento, a ROCAM(Rondas Ostensivas

Missa de 7º dia de Marquinho Funileiro
10 horas atrás

Na igreja da Paróquia Santa Filomena Será celebrada neste domingo, dia 14, às 19h30m na

Sepultados corpos dos professores (vídeos)
11 horas atrás

Mortes de sete pessoas ligadas à educação do Norte Pioneiro é notícia de repercussão nacional

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.