Copel investe em tecnologia e automação na distribuição de energia

A empresa tem se mantido entre as melhores do Brasil 

Os investimentos em tecnologia e automação realizados pela Copel em 2020 resultaram em uma melhora em torno de 15% no indicador que mede a continuidade do fornecimento da energia entregue pela distribuidora aos clientes. A empresa tem se mantido entre as melhores do Brasil no índice que acompanha o tempo médio que cada consumidor fica sem energia e recentemente foi reconhecida como a segunda melhor distribuidora da América Latina, pelo prêmio CIER, na avaliação do cliente.

O maior pacote de investimentos da história da Copel Distribuição garantiu a injeção de mais de R$1 bilhão em obras em todo o Estado ao longo de 2020. O valor foi direcionado à expansão, reforço e automação das redes elétricas, dando forma aos programas que simbolizam o protagonismo do Paraná na modernização do sistema de distribuição de energia.

Outra premiação que indica os bons resultados de gestão conquistados pela subsidiária foi o recebimento do Selo Sesi ODS por dois projetos desenvolvidos em 2020. Concedida pelo sistema das indústrias no Paraná, a certificação este ano teve foco nas ações de mitigação dos impactos causados pela pandemia. No caso da Copel Distribuição, os projetos premiados estavam voltados à educação e ao combate à fome.

Os serviços essenciais e de acesso ao atendimento também precisaram ser adequados à nova realidade imposta pela pandemia, a fim de garantir a continuidade e a qualidade de atendimento aos seus 4,8 milhões de clientes. A mais recente inovação foi a abertura de um canal pelo aplicativo de mensagens Whatsapp, que oferece consulta a débitos, emissão de segunda via da conta de luz e parcelamentos, entre outros serviços.

O diretor de Distribuição, Maximiliano Andres Orfali, destaca que a eficiência operacional com foco na satisfação do cliente tem norteado as ações da empresa: “Nosso time é muito determinado e esteve unido com muita coragem e ousadia para vencer os desafios que este ano atípico nos impôs. É uma grande satisfação poder compartilhar com nossos clientes os bons resultados que estamos colhendo, pois é para eles que trabalhamos noite e dia”, destaca.

INVESTIMENTOS – O cenário adverso da pandemia também não impediu que a Copel realizasse os investimentos previstos para expansão e fortalecimento das redes elétricas em todo o Estado. O programa Paraná Trifásico alcançou 2,8 mil quilômetros de novas redes, com um investimento de R$ 250 milhões. As obras estão gerando cerca de mil empregos diretos e indiretos no Paraná, e irão garantir às propriedades rurais energia de mais qualidade e segurança, a um custo de conexão muito inferior ao que era pago até então.

Na prática, grande parte da espinha dorsal da rede de distribuição no campo está sendo trifaseada, substituindo a tecnologia monofásica da primeira grande revolução elétrica no Interior. As metas do programa se estendem pelos próximos cinco anos, devendo chegar a 25 mil quilômetros de redes e R$ 2,1 bilhões investidos para alcançar todos os cantos do Paraná.

REDES INTELIGENTES – A Copel seguiu ainda na implantação de soluções tecnológicas para a modernização e operação remota das redes. Ao longo do ano, 12 subestações tiveram a solução de transferência automática implantada e 1,3 mil equipamentos de campo foram automatizados. A preparação para a configuração da rede elétrica inteligente incluiu ainda a implantação de novos medidores digitais em Foz do Iguaçu e em condomínios residenciais da região Leste do Estado.

A partir de 2021, o projeto-piloto com medidores inteligentes desenvolvido no município de Ipiranga começa a se estender a todo o Estado, o que somado à implantação dos equipamentos de rede preparará o sistema para um novo perfil de consumo, relacionado às cidades inteligentes, maior autonomia dos usuários e geração sustentável.

É uma grande satisfação poder compartilhar com nossos clientes os bons resultados que estamos colhendo, pois é para eles que trabalhamos noite e dia

A Copel está com uma chamada pública disponível até 16 de fevereiro de 2021 para compra de energia de geração distribuída e constituição de microrredes (entre 5 e 30MW de potência instalada). Este projeto visa melhorar a qualidade de energia utilizando recurso de operação ilhada das unidades geradoras no caso de falhas na rede e também reduzir as perdas de energia melhorando a eficiência do sistema. O foco do programa são as regiões onde há os maiores índices de indisponibilidade da rede.

MERCADO – O consumo de energia elétrica no Paraná nos últimos 12 meses sofreu impacto inferior às médias nacional e mesmo à média da região Sul. Desde setembro de 2020, a recuperação da indústria do Estado vem garantindo o registro de altas na comparação com o mesmo período de 2019. No último trimestre, o mercado fio cresceu 1,7%, com um consumo médio de 2.599 GWh (gigawatts-horas) na área de concessão da Copel.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.