Jaboti quer triplicar compras locais

Prefeitura conta com apoio do Sebrae para implantar lei e estratégias visando aumentar os recursos investidos em empresas do próprio município 

Triplicar os valores destinados à empresas de Jaboti através de compras públicas. Este é o objetivo da parceria da prefeitura e do Sebrae/PR, que visa fomentar o comércio e toda a economia local com a medida.

 Atualmente cerca de 19% dos valores que a prefeitura utiliza em compras e licitações vai para empresas locais, com o restante do percentual indo para empresas de outros municípios, o que não gera benefícios para a economia de Jaboti.

Para que a mudança seja efetivada, porém, algumas ações precisam ser colocadas em prática. O pontapé inicial é a regulamentação da Lei da Micro e Pequena Empresa, que permitirá “facilidades” a empresas destes portes na participação em processos licitatórios. Além disso, é necessário que o município incentive e capacite as empresas locais a participarem das licitações e, do ponto de vista legal, estarem aptas a concorrer. “Segundo o último estudo Jaboti tem em torno de 19% de suas compras públicas de empresas do município e o nosso objetivo é passar de 50% em dois anos. Com isso vamos gerar mais renda e emprego no município”, avalia o prefeito de Jaboti, Regis Willian.
“Esse é um projeto que faz parte da nossa política de desenvolvimento econômico. Com apoio do Sebrae vamos incentivar o programa de compras públicas locais e dar apoio a empresários, através da Sala do Empreendedor, e também buscar fomentar o desenvolvimento da agricultura”, continua o gestor público.

Para se ter uma ideia, Jaboti apresenta índices decrescentes nos valores destinados a empresas locais. Segundo levantamento feito junto ao próprio município, as compras locais já estiveram em números superiores aos 30% em anos anteriores, mas foram caindo até chegar em 16% em 2018.
A iniciativa prevê que, com parte desses valores ficando internalizado, a economia de forma geral tenha um giro de mais significativo – até porque em casos de municípios como Jaboti, a prefeitura é não só a maior empregadora como também a maior investidora local. De acordo com o consultor do Sebrae/PR, Odemir Capello, o projeto de compras públicas pode ser um propulsor econômico para empresas que não são fornecedoras de produtos ou serviços ao Poder Público.
“Nossa proposta é criar opção de geração de renda dentro dos municípios. Vamos trabalhar com a prefeitura, capacitando o servidor público, e também capacitando o empresário para ele participar das licitações, sempre tendo parcerias com Sala do Empreendedor e associações comerciais”, pontua. “Hoje, de R$ 400 milhões por ano de compras públicas no Norte Pioneiro, R$ 120 milhões fica aqui e o resto vai para empresas de fora. Nunca o valor será integralmente gasto em empresas locais, mas dá para chegar em um percentual bem maior e gerar desenvolvimento com empresas trabalhando para prefeituras de suas cidades, podendo ter mais renda e possibilidades de expansão”, completa Odemir.
Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.