Carlópolis agiliza projeto Angra Doce

Reunião ontem na Ilha do Ponciano serviu para ampliar tratativas

O Primeiro secretário da Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) deputado Luiz Cláudio Romanelli, o presidente da Amunorpi (Associação dos Municípios do Norte Pioneiro), Hiroshi Kubo , o secretário estadual de Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes, o presidente do IAT(Instituto Água e Terra) Everton Luiz da Costa Souza, e o deputado federal Pedro Lupion, participaram juntamente com outras lideranças de reunião na tarde desta quinta-feira, dia 29, na Ilha do Poncian(fotos).

O encontro serviu para debater vários assuntos em especial o projeto Angra Doce.

Nesta sexta-feira, 30, ainda em Carlópolis, Romanelli e Márcio Nunes conversam mais com lideranças e o prefeito Hiroshi Kubo (PSD).

O deputado estadual Luiz Cláudio Romanelli (PSB), então líder do governo na Alep, apresentou em 2017 em conjunto com o deputado Pedro Lupion (DEM), o projeto de lei que reconhece a região de Angra Doce, no Norte Pioneiro, como área de especial interesse turístico. A sede da unidade de gestão do projeto deverá ser instalada em Carlópolis assim que efetivada.
Cinco municípios do Paraná serão impactados pelas ações em Angra Doce. São eles: Carlópolis, Jacarezinho, Ribeirão Claro, Salto do Itararé e Siqueira Campos. “A proposta é montar uma governança que envolva vários setores do estado como as secretarias de governo, universidades e sociedade civil”, explicou Romanellim um entusiasta da iniciativa que vai revolucionar positivamente a economia regional.

A iniciativa fortalece a região com o desenvolvimento do mercado turístico da região. “O objetivo é utilizar o turismo para promover o desenvolvimento sustentável integrado da região, aliado à conservação dos recursos naturais, fomento da economia local, geração de emprego e renda e melhoria da qualidade de vida da população, elevando o IDH-M da região”. O projeto Angra Doce vai gerar emprego e renda aos paranaenses”, disse.
“A união das lideranças políticas que estão envolvidas nesse projeto tem sido muito importante. Todos estão empenhados para trabalhar pelo sucesso de Angra Doce em todos os quesitos”, afirmou Romanelli.

Angra Doce engloba 15 municípios que ficam ao redor da Usina Hidrelétrica de Chavantes, na confluência dos rios Paranapanema e Itararé, divisa entre os estados do Paraná e São Paulo. A região é propícia para a prática de vários esportes. Também há cachoeiras, trilhas, praias artificiais e lugares históricos ideais para passeios turísticos.
. Além dos municípios paranaenses, dez cidades paulistas (Barão de Antonina, Bernardino de Campos, Canitar, Chavantes, Fartura, Ipaussu, Itaporanga, Piraju, Ourinhos e Timburi) serão impactados pelas ações em Angra Doce.
O plano de desenvolvimento sustentável da região inclui proteção ambiental com utilização de energia limpa, reciclagem e reutilização de materiais; adoção de políticas públicas inclusivas e redistributivas; incentivo à economia criativa, à valorização da cultura e gastronomia local e respeito aos direitos humanos.

Presentes também vice-prefeitos Ana Lúcia Moreno da Silva(Carlópolis) e Paulo Leite(Siqueira Campos), vereador José Mansur e o jornalista Cézar Silva.

Vídeo e fotos: Sheila Siqueira/Especial para o Npdiario

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.