Alep fundamental no recuo do pedágio

Audiência foi realizada ontem em Jacarezinho

A primeira audiência pública depois do recuo do Governo Federal em torno do modelo híbrido apresentado para as novas concessões de pedágio no Paraná, com opção para o menor preço na licitação e execução imediata das obras, aconteceu  nesta quinta-feira (20), em Jacarezinho.

Foi o 16º encontro dos deputados com a comunidade local. Desta vez em formato misto, com a maioria dos participantes no auditório do campus de Jacarezinho da Universidade Estadual do Norte Pioneiro.

Mas os deputados da Frente Parlamentar estão cautelosos. O  coordenador do grupo, Arilson Chiorato (PT), lembra que a mudança no modelo anunciada esta semana pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo governador Carlos Massa Ratinho júnior, é benéfica, mas precisa incluir outros pontos para ser efetivada.

O primeiro secretário da Assembleia, deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) sugere a criação de uma comissão, um grupo de trabalho formado por técnicos que conheçam bem a realidade do Paraná e do traçado da concessão, para essa efetivação. E aponta inclusive nomes do próprio Governo do Estado para liderar o processo.

O vice-coordenador da Frente Parlamentar, deputado Evandro Araújo (PSC), diz que o resultado até agora deve ser comemorado, e se deve à união inédita dos 54 parlamentares diante do tema.

Da audiência em Jacarezinho, além dos diversos parlamentares e do senador Flávio Arns (PODE), lideranças políticas, sindicais e representantes de entidades da sociedade também participaram. Todos comemoraram as conquistas da Assembleia até agora,  com o apoio da comunidade e do setor produtivo. Caso do prefeito de Jacarezinho, Marcelo Palhares (PSD), que participou remotamente do encontro.

Outro prefeito que marcou presença na audiência, foi o Professor Zezão (PODE), de Santo Antônio da Platina. Para ele, os avanços são méritos da Frente parlamentar.

Presidente da Associação dos Municípios do Norte Pioneiro e prefeito de Carlópolis, Hiroshi Kubo (PSD), destacou a importância do trabalho da Frente Parlamentar para promover o desenvolvimento da região.

Na região de Jacarezinho, o que o Ministério da Infraestrutura propõe no modelo atual é manter as praças existentes e criar outras três: Jacarezinho, Quatiguá e Sengés, num total de 594 quilômetros concedidos. As tarifas cobradas na região estão entre as mais altas do estado.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.