Teatro aborda eternidade em Santo Antônio da Platina

Entrada franca por meio do Sesi Cultura Paraná

A Minha Nossa Cia. de Teatro se inspira no enredo e nas imagens do conto “A Terceira Margem do Rio”, de João Guimarães Rosa, para desenvolver um espetáculo sensorial, que valoriza o gesto e a movimentação em detrimento da palavra. A montagem poetiza sobre o universo sertanejo de um dos maiores escritores brasileiros do modernismo. O trabalho pode ser conferido pelo público de Londrina (28 de junho) e Santo Antônio da Platina (dia 29) com entrada franca por meio do Sesi Cultura Paraná.

Tendo por base as premissas do teatro gestual e do teatro físico, o espetáculo “Terceira Margem” explora as temáticas da eternidade e individualidade, lembrança e esquecimento, vida e morte, tempo e experiência. De acordo com o grupo, a intenção é transportar o público para o campo da sensibilidade pelo uso das metáforas e imagens poéticas.

                        

 

O enredo gira em torno de uma mãe que espera um filho, que espera o pai, que permanece. Ancorada na simplicidade, essa família é atravessada por um rio, mas, no transcorrer do tempo, uma decisão do pai abre uma lacuna na vida de todos. A história é colocada em cena apenas com gestos e expressões visuais, possibilitando assim a inclusão de pessoas com deficiência auditiva. Sem falas e cenário, os atores dão forma ao enredo por meio do movimento, revelando a existência do rio através de gestos que evocam sua presença, como lavar o rosto, beber água ou nadar.

 

Você terminou a leitura, navegue pelas nossas notícias a seguir

Categorias e tags

Compartilhar essa notícia

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on print
Share on email
Share on whatsapp

Siga-nos

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.