Platinense faz biojoias na região

Novidade produzida em Santo Antônio da Platina

Débora Rodrigues Prado (fotos), de 37 anos, trabalha com biojoias em Santo Antônio da Platina. Casada com Robison, tem um filho, Gabriel.

Desde criança faz trabalhos manuais. A ideia surgiu durante o período de quarentena onde buscava novos projetos e gostou da ideia de biojoias “e das várias possibilidades de eternizar materiais orgânicos e DNA, como cabelo, dentinhos, leite materno, coto umbilical, pelos de animais e até cinzas”, relata.
“Fiz curso online para aprender o manuseio da resina, depois as ideias foram surgindo; minha inspiração é o local onde moro (chácara) e aqui tenho contato com a natureza o tempo todo, sempre encontro muitas plantas, flores, madeiras, borboletas, e insetos, mas minha maior realização é poder participar da eternização de DNAs, pois é algo muito íntimo e valioso que é confiado a mim”, “, detalha, entusiasmada.

O conceito se encaixa na sustentabilidade e a artista tira beleza de elementos naturais. Usa fibras, cascas, pedras, sementes, sementes, pedras, galhos, cipó e produz peças delicadas que combinam com qualquer estilo.

Bracelete, brinco, colar, chaveiro, objetos de decoração… A inspiração de Débora é infinita e o trabalho feito a mão com acabamento folheado.

A moça também é professora há 12 anos na Escola Municipal Nohêmia Lopes Galvão Neimann, na Vila Rica.

Quem desejar conversar com ela ou adquirir uma ou mais peças:

e- mail:  debora.r.prado@hotmail.com

Instagram: @bio.prado e

Telefone/WhatsApp: (43) 9902-6445.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.