Cobra participa de live sobre violência contra idosos

Deputado discute Política da Pessoa Idosa com secretaria da Justiça, Família e Trabalho

 

O deputado estadual Cobra Repórter (PSD), vice-líder do Governo, participou, nesta quinta-feira (17), de uma live com a chefe do departamento da Política da Pessoa Idosa da secretaria estadual de Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Adriana Oliveira.

A live foi uma das ações do deputado em relação ao Junho Violeta, mês de conscientização e prevenção contra a violência à pessoa idosa, inserida no Calendário Oficial de Eventos do Paraná. O Junho Violeta é uma lei de autoria do deputado Cobra Repórter, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos dos Idosos da Assembleia Legislativa, a Criai.

Adriana falou das ações da Sejuf na área, entre elas o II Plano Estadual dos Direitos da Pessoa que tem como objetivo assegurar os direitos fundamentais da pessoa idosa, garantindo um envelhecimento digno, sem qualquer forma de discriminação, de violência e de violação dos direitos.

O Viver Mais Paraná faz parte do plano! Ele é o maior programa de habitação do País para a terceira idade. A iniciativa do Governo do Estado beneficia pessoas com mais de 60 anos que não tenham casa própria, sendo a cessão do imóvel feito por meio de aluguel social. Cada condomínio contará com infraestrutura de saúde, assistência social e lazer para os futuros moradores.

“Quero destacar que tive reuniões com o governador Ratinho Junior, com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e secretaria estadual de Justiça, Família e Trabalho e o resultado chegou para o Norte do Estado: o governador anunciou, recentemente, o Viver Mais para Arapongas e para Londrina”, lembrou o deputado Cobra Repórter.

“Temos que investir cada vez mais em políticas públicas de qualidade nas áreas da educação, habitação, esporte, lazer e saúde: 78% das pessoas idosas utilizam o Sistema Único de Saúde (SUS), por exemplo, poucas têm plano privado. Nosso objetivo é proporcionar qualidade de vida para essa população que está em constante crescimento”, disse Adriana.

Adriana falou também da importância da intergeracionalidade, que são as interações sociais entre indivíduos de idades distintas e a troca de experiências de vida. “Isso é viver em família, viver em comunidade e respeitar o conhecimento da pessoa idosa. Essa escuta de momentos especiais faz falta nas famílias, essa interação entre netos e avós é muito importante. São momentos saudáveis e devem ser construídos: tirar esse tempo e aproveitar esses momentos”, explicou ela.

VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO – A Sejuf, em parceria com o Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (Cedi), investe em canais de denúncia de maus-tratos, como o Disque Idoso Paraná (0800 141 0001), e em campanhas e materiais informativos e didáticos para despertar a conscientização e a cultura do cuidado com a população idosa.

“Essa dura realidade de maus-tratos contra as pessoas idosas deve ser combatida. Para isso, informação e denúncia são fundamentais. Os filhos são os maiores violadores das pessoas idosas, seguido dos netos. Família, Estado e sociedade civil devem trabalhar unidos em prol da pessoa idosa”, disse Adriana.

Informações fornecidas pelo Departamento da Política para a Pessoa Idosa da secretaria mostram um aumento de denúncias de violência através do canal Disque Idoso Paraná – no primeiro quadrimestre de 2021, foi 32% superior se comparado com o mesmo período do ano passado. Nos quatro primeiros meses do ano de 2020, foram 512 denúncias e orientações e, no mesmo período deste ano, 676.

Outra ação do Estado, relacionada à conscientização, é a Cartilha Conhecendo os Direitos da pessoa Idosa, disponível online, está em sua 2ª edição e explica de forma ilustrada os direitos previstos no Estatuto do Idoso.

PROJETOS DE LEI – O deputado lembrou ainda que apresentou um projeto de lei (PL), em conjunto com o deputado estadual Subtenente Everton, integrante da Criai, para instituir, em caráter permanente, a Força-Tarefa de Defesa do Idoso, a FORTE IDOSO, integrada por representantes dos três Poderes do Estado e da sociedade organizada. O objetivo principal é a garantia dos direitos, prevenção e combate aos crimes contra os idosos.

Na semana passada, o Governo do Estado encaminhou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que visa assegurar para as pessoas com idade igual ou superior a 60 anos e com renda igual ou inferior a 2 salários mínimos a gratuidade ou desconto na aquisição de bilhetes de passagem de transporte em linhas coletivas intermunicipais. O texto ainda será votado pelos deputados estaduais.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.