Apreensão de menores por ameaças em escola

Operação conjunta promovida na tarde desta segunda-feira 

Mandados de busca e apreensão foram cumpridos na tarde desta segunda-feira, dia seis, em operação conjunta realizada pelas Polícia Civil e Militar e Patrulha Escolar, ocasião em que foram apreendidos dois aparelhos celulares para averiguação do seu conteúdo, porém nada de ilícito foi encontrado nos cômodos das residências de dois menores.

O fato ocorreu porque chegou ao conhecimento da equipe da Delegacia de Polícia Civil de Santo Antônio da Platina que, em meados do mês de novembro, dois alunos, um de 14 e outro de 15 anos, da 8ª série de um estabelecimento de ensino estavam comentando sobre realizar um “massacre”. Além disso, um deles ameaçava outros estudantes de morte, fazia comentários inoportunos nas aulas com referências aos massacres (sic), postar vídeos de chacinas famosas nas redes sociais.

A dupla também realizava pichação na parede da escola com intimidações, motivos pelos quais se instalou um clima de apreensão e medo entre os alunos e professores, inclusive com relato de aumento no número de abstenção escolar em razão do receio de que algo pudesse acontecer.

A direção da escola, juntamente, com a Patrulha Escolar, tomou imediatas ações, convocando os alunos para explicações e orientações. Em seguida a ocorrência foi encaminhada à Polícia Civil , e para melhor apurar a situação, o Delegado de Polícia, Rafael Guimarães, representou por busca e apreensão no domicílio dos dois adolescentes, a qual teve parecer favorável pelo Ministério Público e foi autorizada pelo juiz da Vara da Infância e da Juventude da Comarca platinense.

Em conversa do delegado com com os adolescentes, o aluno de 14 anos negou ter relação com os fatos, apenas narrando que tinha uma relação de coleguismo com o outro garoto envolvido e que passou a estranhar o comportamento dele, inclusive narrando ao delegado acreditar serem sérias as ameaças que estava fazendo de cometer um “massacre”. Já o adolescente de 15 anos narrou que tudo não passou de um mal entendido e negou que tenha feito exortações de violência.

O delegado de polícia instaurou Boletim de Ocorrência Circunstanciado em desfavor dos dois adolescentes para apurar a prática dos atos infracionais equiparados aos crime de ameaça, pichação em edificação pública e contravenção de falso alarma, ou seja, divulgar notícias falsas.

Na semana passada, em outra escola de Santo Antônio da Platina, foi encontrado numa escola de Santo Antônio da Platina um bilhete anônimo na porta do banheiro feminino com pedido de socorro com os dizeres “eu sou abusada e estuprada, socorro ajuda, me mate de uma vez, anônima, não vai ser a primeira e nem a última vez”. Na ocasião, um homem foi preso acusado de estupro vulnerável.

Veja o caso reportado aqui: https://www.npdiario.com.br/comportamento/policia-civil-prende-estuprador-platinense/

 

 

 

 

 

.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.