Movimento normal no Finados de Santo Antônio

Costume prossegue sem alteração em Santo Antônio da Platina

Houve celebração de missas às 7 horas e 9h30m no Cemitério São João Batista e no Parque das Oliveiras também 7h30m e 9h30m, nesta terça-feira, dia dois, em Santo Antônio da Platina.

Nesta segunda-feira, dia primeiro, o movimento foi relativamente pequeno nas visitas  no São João Batista (fotos) , que tem cerca de 32 mil túmulos, e Parque das Oliveiras , com aproximadamente 1.250 jazigos.

O dia 2 de novembro é decretado feriado em comemoração ao Dia de Finados. Mas, você sabe qual é a origem do Dia de Finados?

Celebrar os mortos não é uma prática recente

A morte sempre foi um mistério entre diversas civilizações, sejam elas ligadas à religião ou não. No México, há até festejos em comemoração ao Dia de los Muertos.

A história mostra que sempre houve crenças diferentes sobre o que acontece após a morte. É o caso da reencarnação e da vida após a morte. E também são várias as formas de exaltar os mortos, preservar seus corpos e especular sobre o que vem depois. Cremação, mumificação e até as grandes pirâmides no Egito – que foram erguidas para depositar os restos mortais de “celebridades” da época – fazem parte de alguns ritos de sepultamento mais conhecidos.

No Brasil, é comum parentes irem ao cemitério e levarem flores e velas e fazerem orações a seus entes queridos.

O Dia de Finados surgiu na abadia beneditina de Clury, na França, no século X. O abade Odilo (ou Santo Odilon [962-1049]) sugeriu, no dia 2 de novembro de 988, que, em todos os anos, os membros de sua abadia dedicassem suas orações à alma daqueles que se foram.

A sugestão do abade resgatava um dos princípios mais importantes da Igreja Católica: a ideia de que quem se foi está no Purgatório passando por um processo de purificação para se encaminhar ao Paraíso. Então, segundo o catolicismo, no Purgatório, as almas precisam das orações dos vivos para interceder em nome delas.

Essa prática de orações aos mortos já era bastante conhecida na Europa, quando os cristãos perseguidos pelo Império Romano enterravam e oravam pelos mortos nas catacumbas subterrâneas de Roma.

A data era chamada de “Dia de Todas as Almas”

No entanto, não são somente os católicos que celebram esta data. Em países de religiões budistas, como Japão e Tailândia, ocorrem desfiles em homenagem aos mortos, além da preparação de oferendas com comida para que as almas fiquem alimentadas.

Por outro lado, os cristãos protestantes não celebram o Dia de Finados. Eles não acreditam em Purgatório e não possuem o costume de rezar pelos mortos.

É importante ressaltar que esta data é celebrada no segundo dia do mês pois é a data que sucede o Dia de Todos os Santos.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.