Romanelli ressalta avanços da Justiça Eleitoral no Brasil

E defende permanência da urna eletrônica neste pleito

O deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSD) afirmou nesta quarta-feira, dia 11, que a Justiça Eleitoral brasileira é um exemplo dos avanços que a tecnologia pode promover. Ele ressaltou que a urna eletrônica é uma plataforma segura e consolidada, e seu uso foi fundamental para modernizar e moralizar o sistema brasileiro de votação.

“A urna eletrônica está em uso no Brasil há 25 anos. O equipamento no qual confiamos o nosso voto já foi experimentado e aperfeiçoado em diversas eleições, sem que paire dúvida concreta sobre a eficácia, a segurança e a transparência desta tecnologia. É preciso dar este assunto por encerrado, portanto”, disse.

Segundo o Primeiro secretário da Alep, o Brasil perde muito tempo debatendo temas estéreis e anacrônicos, e um deles é a segurança das urnas. “Ao invés de propor soluções para questões que afetam a vida cotidiana dos brasileiros, uma parte das autoridades no plano nacional prefere a pregação de fatos imaginários”, considerou.

“As teorias da conspiração são sempre mais excitantes que a verdade”, completou Romanelli, citando ensinamento de Carl Sagan no livro O Mundo Assombrado pelos Demônios. Segundo o deputado, o autor americano defende o método científico e critica “as lendas criadas por quem quer se aproveitar dos incautos” e para “distorcer a realidade a fim de controlá-la”.

Para Romanelli, desacreditar o sistema das urnas eletrônicas desrespeita o papel da Justiça Eleitoral. Segundo ele, o País precisa avançar e não regressar no tempo em relação ao atual processo de votação. “Do contrário, voltaremos 100 anos na história, quando o coronelismo eleitoral era o sistema preponderante”.

Cidadania Plena – As manifestações ocorreram na sessão da Assembleia Legislativa que abriu espaço para o desembargador Wellington Coimbra de Moura (fotos), que preside o TRE-PR (Tribunal Regional Eleitoral do Paraná), fazer uma explanação sobre os resultados do projeto Cidadania Plena.

O TRE prevê a instalação de seções eleitorais em hospitais e Instituições de Longa Permanência de Idosas e Idosos (ILPI), para atender pacientes e profissionais que trabalham nos locais, além de atender comunidades indígenas e quilombolas.

Moura também falou sobre a campanha de estímulo ao primeiro voto, que ampliou a base de eleitores na faixa de 16 anos e elogiou a disponibilidade da Assembleia Legislativa de contribuir com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no combate às notícias falsas.

Verdades e mentiras – “O momento agora é outro. É tempo de defender e fortalecer a nossa Democracia. É um tempo de valorizar o exercício da liberdade com responsabilidade, e de nos afastar do obscurantismo e da intolerância”, declarou o deputado. “A desinformação não pode colocar em risco o Estado Democrático de Direito”.

O parlamentar citou que a pandemia foi marcada pela disseminação de fake news sobre a Covid-19 e sobre questões políticas. “O luto pelas milhares de vidas perdidas permanece, acompanhado de lições importantes sobre humanidade e desumanidade, sobre igualdade e desigualdade, sobre respeito e desrespeito, sobre verdades e mentiras”, afirmou.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

JEPs: Novas etapas em Wenceslau Braz e Pinhal começam hoje
4 horas atrás

Competições reúnem 17.751 inscritos, entre alunos e professores, de 183 municípios paranaenses Começa nesta quinta-feira

PRE e SEST/SENAT fazem Bliz Educativa
5 horas atrás

Ação da PRE e do SEST/SENAT Nesta quarta-feira, dia 25, a Unidade Operacional da PRE

Liminar reaviva a polêmica sobre o presídio em Pinhal
6 horas atrás

Decisão provisória do TJ suspendeu possível obra A polêmica prossegue. Agora, o Tribunal de Justiça

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.