Romanelli lamenta morte de Sicupira

FOI O MAIOR ARTILHEIRO DA HISTÓRIA DO FURACÃO

A Assembleia Legislativa aprovou, no mês passado, o projeto de lei proposto pelos deputados Luiz Cláudio Romanelli (PSB), Ademar Traiano (PSDB) e Alexandre Curi (PSB) que concede o título de cidadão benemérito do Paraná ao ex-jogador de futebol Barcímio Sicupira Júnior (fotos e vídeo). Só que, neste domingo, dia sete, o ex-atleta faleceu.

“Sicupira foi o maior jogador do Furacão, era uma lenda e um dos grandes ídolos formados no futebol paranaense; jogou num tempo em que o futebol brasileiro era recheado de jogadores extraordinários e ganhou respeito dos adversários pela capacidade e qualidade técnica que demonstrava em campo”, avaliou o parlamentar, que é torcedor e sócio do clube.

O ídolo estava com a saúde bastante fragilizada por conta de cardiopatias.

Maior artilheiro da história do Athletico Paranaense, Sicupira nasceu em 1944 na Lapa. Iniciou a carreira no Clube Atlético Ferroviário no final dos anos 1950. Em 1964 se transferiu para o Botafogo do Rio de Janeiro, onde jogou ao lado de craques como Nilton Santos, Gerson, Jairzinho e Garrincha.

Ídolo– Em 1968 foi contratado pelo Clube Atlético Paranaense, onde viveu seus melhores e mais emocionantes anos no futebol. Tornou-se ídolo da torcida tendo jogado por oito temporadas, conquistando o título estadual de 1970, após um jejum de 12 anos.

Artilheiro máximo do clube até hoje, com 158 gols marcados com a camisa atleticana, transferiu-se em 1972 para o Corinthians, onde atuou ao lado de Rivelino. Voltou ao Atlético e jogou até pendurar as chuteiras, em 1975, eternizando-se como “o craque da camisa número 8”.

Formado em Educação Física, foi professor universitário e da rede municipal de ensino público. Também atuou como comentarista de programas esportivos, no rádio e na televisão, desde os fins dos anos 70.

Em 2020 teve sua biografia lançada no livro “Sicupira – A Vida e os Gols de um Craque Chamado Barcímio” de autoria do advogado e jornalista Sandro Moser, natural de União da Vitória.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.