Norte-pioneirense de Quatiguá é único premiado pelo Google no PR

Doutorando incluído no programa de financiamento para pesquisas envolvendo Tecnologia, Diversidade, Equidade e Inclusão

O concurso “Latin American Reserach Awards (LARA)”, da empresa Google, teve recentemente sua 9ª edição com o tema “Diversidade, Equidade e Inclusão”. O quatiguaense Robson Parmezan Bonidia foi um dos 24 escolhidos na América Latina, 14 do Brasil e o único premiado do Paraná.

Concorreu com cerca de 700 projetos. Ele e sua esposa, Amanda Salvego, visitaram o Npdiario, em Santo Antônio da Platina (fotos).

O estudioso é professor da Fatec, de Ourinhos (SP), e atualmente está cursando o doutorado pela USP, em São Carlos.

O objetivo desse programa do Google é financiar a pesquisa, prestigiando projetos que buscam solucionar com o uso da tecnologia, problemas de desigualdade, visando a diversidade, a equidade e a inclusão.

Com a premiação, o doutorando receberá uma bolsa mensal de US$ 1.200, em torno de R$ 6.250, 00.

Currículo resumido do pesquisador:

Robson Parmezan Bonidia, graduado em Tecnologia em Segurança da Informação pela Faculdade Estadual de Tecnologia de Ourinhos – SP (FATEC – Centro Paula Souza), especialista em Redes de Computadores e Mestre em Bioinformática, ambos pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Possui experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase nos seguintes temas: biologia computacional, inteligência artificial, reconhecimento de padrões, extração e seleção de recursos, meta-heurísticas e mineração de dados. Atualmente, doutorando em Ciência da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo – USP.

Projeto premiado:

Título: Engenharia automatizada de recursos para classificação de sequências biológicas;

Objetivo: Propõe desenvolver um novo pacote, chamado BioAutoML, capaz de extrair informações numéricas relevantes de sequências biológicas. BioAutoML usa aprendizado de máquina automatizado para recomendar o melhor vetor de características a ser extraído de um conjunto de dados biológicos.

O projeto é o primeiro estudo a propor uma engenharia de recursos automatizada para sequências biológicas, podendo acelerar novos estudos em bioinformática. O objetivo é desenvolver um pacote que não requeira assistência humana especializada, auxiliando no estudo e análise de problemas desafiadores, bem como no desenvolvimento de soluções inovadoras, tais como COVID-19, câncer e edição genômica.

FOTOS: LAÍS RIBEIRO/ESPECIAL PARA O NPDIARIO

 

 

 

 

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

Apreendido furgão de cigarros em Guapirama
7 horas atrás

Apreensão se deu após fuga por mais de dez  quilômetros por rodovias locais Agentes da

Operação Fecha Quartel III na região
7 horas atrás

Executada pelo 2º Batalhão da Polícia Militar Foi promovida a 3ª fase da Operação Fecha

Pro Tork conquista títulos antecipados
22 horas atrás

No Sportbay Brasileiro de Motocross 2022 A Pro Tork comemorou a conquista de dois títulos

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.