Ex-delegado de SAP enaltece colega

Em texto comovente narra comportamento ético da investigadora

Entre 2013 e 2018, Tristão Antônio Borborema de Carvalho foi o titular da 38ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Santo Antônio da Platina. Trabalhou com a investigadora Célia Ricardo (foto) durante este período e redigiu texto sobre o perfil dela, falecida nesta terça-feira, dia 15, pela Covid-19. Atualmente, é delegado de Ribeirão do Pinhal.

“Durante minha trajetória como Delegado, há pouco mais de 20 anos, tive a satisfação de aprender e conviver com dedicados profissionais. Todavia, a Célia notabilizou-se pela paixão, entusiasmo e comprometimento com que encarava suas atividades.

Testifico seu esforço, não raras vezes, a desoras.

Mas, certamente, o que mais impactava era o calor humano que desenhava a cada gesto. Seu coração nunca coube no seu peito. Nutria admiração não somente de seus pares e o respeito até mesmo de criminosos, porque conheciam a sua grandeza e dignidade. Sempre se pautou pela ética e humanidade.

A Célia tinha o eflúvio maternal. Recebeu-me nos cinco anos devotados a Santo Antônio da Platina como uma genitora. Devo muito a ela, sobretudo pelo que me ensinou. Difícil descrever em breves palavras a profundidade dos meus sentimentos. Ela tinha o toque de Midas. Suavizava com ternura e tato problemas complexos. Encantava. Célia, hoje, é nosso anjo. Saudades eternas”.

Veja também mais essa matéria sobre o assunto: https://www.npdiario.com.br/capa/sepultado-corpo-de-celinha-hoje-de-manha/

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.