Delegado platinense alerta sobre troca de nudes com criminosos

Evitar divulgar vida privada para desconhecidos

Em Santo Antônio da Platina tem ocorrido muitos casos de pessoas que aceitam amizades de desconhecidos nas redes sociais (especialmente Facebook) e começam a ter conversas íntimas e troca de nudes. O delegado Rafael Guimarães (fotos) está preocupado e faz advertências.

São casos em que existe um golpista por traz, o qual cria um perfil falso (fake) nas redes sociais e WhatsApp e começa a atrair a vítima com troca de fotos nuas e conversas sedutoras.

                         

Após um período em que a vítima acha que está criando um vínculo com a pessoa do perfil falso, quando já deu detalhes da vida íntima e mandou fotos nuas, o aparente alvo amoroso se torna um pesadelo, pois  começa a cobrar quantias consideráveis em depósito bancário para não divulgar a conversa para familiares e amigos da vítima.
Mesmo que a vítima pague o “resgate” o golpista volta a tentar extorquir tempos depois, repetindo o processo.

O criminoso comete os crimes de falsa identidade (artigo 307 do Código Penal), extorsão (artigo 158 do Código Penal) e divulgação de nudes sem o consentimento (artigo 218-C do Código Penal).

Pelo menos aqui em Santo Antônio da Platina, os alvos preferidos dos golpistas tem sido mulheres comprometidas, mas já ocorreram também casos de homens sendo vítimas.

Então fica o alerta para as pessoas não se esquecerem do óbvio: não divulgar sua vida privada ou enviar fotos íntimas para quem não conhece pessoalmente e seja de total confiança.

A inobservância desse cuidado pode fazer surgir mais uma vítima que terá o constrangimento de ver sua vida particular exposta e devassada desnecessariamente.

 

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.