Criança faz apelo por vacina (vídeo)

Ela tem 11 anos e é filha de técnica de enfermagem de Jacarezinho

 

Apenas 206 doses de vacina contra a Covid-19 foram aplicadas nas quase 500 crianças esperadas na primeira etapa da imunização, que abriu para a faixa etária de 11 anos de idade nesta quinta-feira (27). Também foram abertas as vacinações de crianças com comorbidades, essa sem limite de idade – todas as crianças de 5 a 11 anos podem receber os imunizantes.

A baixa adesão preocupa as autoridades municipais, especialmente o secretário municipal de Saúde, João Luccas Thabet Venturine. “Temos enfrentado uma campanha de descrédito das vacinas, levadas a efeito pela internet, e isso certamente impacta no psicológico de pais e mães”, avalia o Secretário. “É incrível que, em pleno século XXI, ainda haja pessoas que ponham em dúvida a ciência, a pesquisa e a medicina”, lamenta João Luccas.

Em conversa com os membros do Comitê que cuida das questões relativas à Covid-19 no município, algumas providências foram propostas e serão colocadas em prática. “Vamos intensificar a divulgação e os esclarecimentos às famílias. As vacinas são seguras, estão sendo aplicadas em crianças do mundo todo, e não existem motivos para que os pais não compareçam nos Postos de Saúde. Temos falta de leitos clínicos e de UTI, e não é possível que teremos que assistir crianças morrendo de uma doença para a qual existe vacina”, pontua Venturine.

Nesta sexta-feira (dia 28) foram vacinadas as crianças com 9, 10 e 11 anos, e caso a abstenção volte a ocorrer, serão tomadas medidas para tentar reverter esse quadro. “Vamos fazer o que for necessário para garantir a proteção da saúde de crianças jacarezinhenses”, finaliza.

A pré-adolescente Isabelly, de 11 anos, gravou vídeo estimulando a vacinação pediátrica(veja abaixo).

Ela é filha de Ana Paula Cher, Técnica de enfermagem da Vigilância Epidemiológica de Jacarezinho.

Enquanto a maioria dos pais e mães deixa de vacinar seus filhos, o pessoal que trabalha na linha de frente na área da Saúde Pública está aproveitando a chegada das vacinas para imunizarem seus filhos e netos.

Segundo informações preliminares, a procura pela vacina pediátrica em Santo Antônio da Platina foi baixa, causando perplexidade nas autoridades responsáveis. É um paradoxo, uma vez que os adultos estão ávidos para tomarem a dose de reforço.

Você terminou a leitura
Compartilhar essa notícia
Escrever um comentário

Últimas notícias

Inaugura moderna Clínica de Estética no centro platinense
3 horas atrás

Emagrecimento, celulite, gordura localizada, estrias, flacidez, tratamentos faciais e de retenção de líquidos Eleece é

Colégio Magnus lança a nova campanha de Rematrículas (vídeo)
4 horas atrás

Estabelecimento de ensino é referência no Norte Pioneiro O Colégio Magnus lançou oficialmente a sua

Sucesso total na Cavalgada da Efapi (vídeos)
8 horas atrás

Promovida neste domingo com grande participação   A edição 50ª da Efapi (Exposição-feira, Agropecuária e

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.