Casos aumentam mas gravidade diminui em Jacarezinho

Secretaria monitora índices de transmissão e solicita manutenção de cuidados

O número de casos da Covid-19 em Jacarezinho apresentou uma elevação no mês de novembro, segundo dados da Vigilância Epidemiológica. Em outubro, foram registrados 209 casos, o que representa média diária de 6,7. Em novembro, até o dia 16, foram confirmados 132 novos casos, com média diária de 8,2. Em termos percentuais, o aumento é de 18,2% no número de registros da Covid-19.

A boa notícia é a sensível queda no número de internados com quadro clínico grave, bem como a acentuada queda no número de óbitos. Apesar de três ocorrências verificadas no início do mês, na avaliação da Secretaria Municipal de Saúde tratam-se de casos atípicos.

“Tivemos um óbito de uma senhora de 76 anos que não quis tomar a vacina e tinha comorbidades, e outros dois de senhoras com severas comorbidades. De julho para cá, quando atingimos um elevado percentual de vacinação, os óbitos caíram de 9 para 1 em agosto, 1 em setembro, 3 em outubro e 3 em novembro. O ideal seria nenhuma morte, e é com esse objetivo que trabalhamos”, ressalta o secretário municipal de Saúde, João Luccas Thabet Venturini.

Flexibilização das restrições No ponto de vista do Secretário, a intensificação do processo de vacinação permitiu a flexibilização de algumas restrições e uma abertura mais ampla do comércio. “Temos responsabilidade Sanitária, mas também entendemos que as pessoas precisam trabalhar e a economia se desenvolver”, argumenta.

 

“O Estado do Paraná publicou resoluções flexibilizando algumas restrições, de tal sorte que não faria sentido Jacarezinho permanecer contrária a essas novas diretrizes”, contrapõe Venturini. Para ele, no entanto, cuidados como o uso de máscaras, higienização devem ser mantidos, e as aglomerações em espaços fechados evitadas.
A Secretaria de Saúde está atenta e analisando caso a caso as ocorrências em relação à Covid-19, e se houver alguma situação de alerta epidemiológico que justifique novas restrições, isso poderá ser mais amplamente debatido e avaliado.

Vacinas – “A vacinação tem se mostrado eficaz e as informações precisam ser analisadas o tempo todo. Vacinamos praticamente 100% da população alvo com uma dose, faltam cerca de 600 crianças com 12 anos para atingirmos esse percentual; 77% já tomaram duas doses e 78,6% da população está imunizada, considerando-se as doses únicas. E estamos aplicando as doses de reforço e adicionais, já foram vacinados com a terceira dose cerca de 10% da população. É assim que esperamos vencer esse desafio que tem sido a pandemia do coronavírus”, finaliza o Secretário.

Você terminou a leitura

Compartilhar essa notícia

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on print

Categorias e tags

Escrever um comentário

Pesquisar

Digite abaixo o que deseja encontrar e clique em pesquisar.